25 maio 2014

[Resenha] Todo Dia - David Levithan

Título: Todo Dia
Autor: David Levithan
Editora: Galera Record
Gênero: Ficção estrangeira
Sinopse: Neste novo romance, David Levithan leva a criatividade a outro patamar. Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.
Bem-vindo à vida de A. Isso mesmo, simplesmente A. Não é homem ou mulher, simplesmente é. Mas, por uma questão de facilitação, vou optar por usar o gênero masculino, assim como a editora fez.


A está em um corpo diferente por dia desde que nasceu. Não importa o gênero, a raça, a situação socioeconômica, a orientação sexual. Nunca repete um corpo, mas sempre segue a regra de ter a mesma idade (se ele está com 5 anos, só habita corpos de 5 anos). Tenta sempre manter a rotina do dono do corpo, de modo a interferir o mínimo possível.

A tem 16 anos e acorda no corpo de Justin, um menino fechado que não dá bola pra namorada. Mas Rhiannon é diferente, é especial. A gosta dela de cara e dá a ela um dia perfeito, totalmente diferente do que Justin faz. E não consegue mais se afastar dela. Habitando outros corpos, ele se passa por uma menina que está visitando a escola, por um menino que vai à festa do primo... Até que revela seu segredo a ela. Eis que surge o problema: como levar adiante esse amor se a cada dia A está em um corpo e em um lugar diferente?


Claro que rola aquela estranheza da Rhiannon com a situação, e eu entendi totalmente o lado dela. Não tem um rosto pra identificar, pelo contrário, num dia gosta de um menino, no outro de uma menina, no outro de um gay...

E começa a pegar fogo mesmo quando um dos meninos coloca a boca no trombone e diz pras redes de notícia que foi possuído por um demônio, pois não sabia explicar o que tinha acontecido no dia anterior.

Todo Dia me fez experimentar uma sensação nova e boa. A introdução é tão atraente que já no começo parecia que eu tinha lido páginas e páginas. Quando terminou o primeiro capítulo, eu já estava totalmente imersa e ambientada na história.



Teve uma coisa que me intrigou um pouco, apesar de ele ter tentado explicar. A sempre acordava em locais próximos, a no máximo 3, 4 horas de distância um do outro. Só ia pra longe caso seu hospedeiro fosse viajar. Isso me deixou meio confusa. Se ele não sai daquela região e só pode habitar corpos com a sua idade, como ainda não se esgotaram as possibilidades? Porque o mesmo cara que tinha 2 anos quando ele tinha 2 hoje tem 16, igual a ele. Deu pra entender o que estou tentando dizer?

A narração é o ponto alto da história, contada sob a perspectiva de A. Agora imagina ele acordando no corpo de um obeso, de um gay, de uma transexual, de um viciado, de um nerd... A cada mudança de capítulo (acontecia sempre que acabava um dia), um personagem novo tinha que ser construído. Palmas pra criatividade de David Levithan, que teve que descrever personagens e personalidades distintas do dia 5.994 ao 6.034! Adorei essa capacidade de se adaptar à mudança constante e nos fazer embarcar junto com A nessa aventura de desbravar uma variedade grande de pessoas. 

Ah! Um detalhe importante: não há julgamento de valor. Independente da vida que a pessoa leve, A não tem preconceito ou olhares inquisitivos. Ele respeita a opção da pessoa e tenta se adaptar ao máximo. Pra ele, o amor não tem gênero, apenas é.

O livro é bom e te obriga a continuar lendo pra saber o quem e quem vem pela frente. Mas eu esperei mais do final. O autor veio conduzindo, alinhavando pra um desfecho, mas de repente tudo ficou estranho. Criei muita expectativa e me decepcionei nesse finalzinho.

Eu gostei muito, principalmente do precinho camarada do Submarino. rs! Uma ótima aquisição. O que vocês acham?

Beijinhos!

12 comentários:

  1. Esse livro mexeu muito comigo, mas, assim como você, esperei muito do final e quebrei um pouco a cara ><" A premissa desse livro é muito boa, bem diferente de tudo o que está saindo por aí... e o preço da Submarino realmente foi um ótimo ponto para comprá-lo kkkkk
    Adorei a resenha ^^'

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  2. Comprei esse livro também na promoção camarada do submarino, mas estou enrolando para ler por falta de tempo. Mas, do mês de junho não passa! Tenho visto só resenhas positivas e mesmo com o final podendo deixar a desejar, acho que temos uma linda história de amor.

    ResponderExcluir
  3. oi, Giulia
    Gostei muito da sua resenha. A premissa desse livro é muito interessante. Fiquei imaginando cada dia acordar num corpo diferente.
    E o melhor de tudo é que esse livro vive em oferta, né?

    ResponderExcluir
  4. Ah, Giu, amei este livro! Mais um adolescente que me ensinou coisas novas.
    Vc observou bem algo importante na leitura: não há julgamento. Adorei isso! O que existe é o drama de A. não ser... A. pensa e sente, mas acata e respeita cada corpo que recebe. É um abnegado. Até se apaixonar... e a gente fica torcendo por esse amor..
    Gostei do final, pq foi bem coerente com a trama.
    Beijoooo!

    ResponderExcluir
  5. sempre leio boas resenhas sobre os livros do autor, ele sempre quebra tabus...
    o enredo desse livro muito me atrai e realmente pretendo ler, apenas acho que ainda não é o melhor momento
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Estou morta de curiosidade pra saber como esse livro termina e o que acontece com a relação dos dois personagens. Só ouço maravilhas desse livro mas mesmo com as promos malucas do submarino ainda não comprei o meu. A ideia do David foi simplesmente incrível, um corpo diferente a cada dia. Imagine que loucura a vida de alguém assim. E assim como você, mesmo não tendo o livro, eu fiquei encucada com esse negócio de esgotarem os corpos mas... A capa do livro também é incrivelmente linda!

    Beijos, Greice.
    diariodaalvorada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oie flor! Eu li esse livro já tem um tempinho e confesso que gostei dele, porém achei um pouco vago as explicações do autor acerca de A, ele na verdade não explica porque A é desse jeito e no fim do livro eu fiquei tipo me perguntando, acho que ficou algumas lacunas não preenchida na obra, achei até que tivesse continuação. No entanto o que achei bacana do livro é que através de A nós podemos conhecer os mais diversos tipos de personalidades e famílias diferentes que existem. A premissa do livro também foi algo novo pra mim. Mas enfim acho que vale a pena ler!!!

    Beijos!

    Meu Diário

    ResponderExcluir
  8. Oi Giulia!
    Já li o livro e confeso que também esperava mais do final. Toda aquela questão com o reverendo ficou meio esquisita para mim. Li alguns boatos por aí sobre uma possível continuação... não sei se é confiável ou não, mas acho que precisamos de mais algumas explicações!

    ResponderExcluir
  9. Eu sou uma das que está na fila de espera de ler esse livro, que me ganhou com sua sinopse muito criativa e com a resenha bem explicada por você, mas fiquei pensando na sua curiosidade a respeito da distância e das limitadas possibilidades de A possuir o mesmo corpo em anos diferentes, acho que isso poderia ser um ponto a ser explorado bem não acha???

    ResponderExcluir
  10. Achei o livro muito diferente, nunca havia visto nada assim e me interessei bastante. entrou para minha Wish list,

    ResponderExcluir
  11. O livro sempre está em promoção, mas ainda não consegui comprá-lo =(
    Mas pretendo, pois a história me interessa muito, deve ser bem envolvente. Me interessei muito.

    ResponderExcluir
  12. Acabei de finalizar o livro todo dia. E também eu senti que o autor deixou de almejar o final deste livro. Porém o enredo do livro é bem interessante e faz pensar um pouco sobre à vida. Algumas reflexões bem legais.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!