29 dezembro 2013

[Resenha] Eva - Anna Carey

Título: Eva (Eve # 1)
Autor(a): Anna Carey
Editora: Galera Record
Gênero: Distopia
Nº páginas: 288
Skoob|Goodreads
Sinopse: A guerra dos sexos está apenas começando... No futuro, uma praga mortal aniquilou a população da terra. Homens e mulheres seguem segregados. Os meninos são mandados para campos de trabalho forçado. As meninas, para Escolas onde aprendem uma profissão chave na reconstrução mundial. Mas as aparências enganam... E Eva está prestes a descobrir que a verdade pode ser muito mais terrível do que o vírus que varreu seu país. Está prestes a descobrir que seu futuro pode ser mais parecido com a da primeira mulher a levar seu nome...
Anna Carey nos leva ao ano de 2025, com a maior parte do planeta sendo dizimada por um vírus mortal. Cidades foram transformadas em cemitérios a céu aberto, as saídas das cidades ainda mostravam o caos que a praga trouxe, as carcaças de carros com os esqueletos de seus passageiros ainda lotavam as estradas no que refletia a inútil tentativa de fuga, o resultado? líderes mundiais derrubados, famílias separadas e crianças deixadas órfãs.

16 anos depois de vencida a praga, o mundo é dotado de extremo perigo, a Nova América é agora governada por um Rei que, criou a Cidade de Areia; o paraíso desejado por todos os sobreviventes, mas vivenciado por poucos, e que, separou garotos e garotas.

Eva tinha apenas 6 anos quando foi levada para a Escola mantida pelo governo. Haviam diversas escolas por todo o território da Nova América, e eram exclusivas para garotas, a educação recebida por elas era extremamente rígida e as direcionava para um futuro brilhante na execução de um ofício especial na Cidade de Areia, logo após suas formaturas.

Contudo, foi na noite anterior à sua formatura que Eva presenciou a fuga de uma colega. Arden descobriu que o futuro prometido pelo governo não passava de ilusão e que a realidade a ser vivida por elas seria de uma crueldade implacável. Sem conseguir tirar as palavras de Arden da cabeça, Eva decide investigar e descobre que as garotas estão fadadas a serem parideiras exclusivas, de forma a repovoar a Nova América.

Eis então que Eva foge em busca de um abrigo de órfãos rebeldes, a mítica Califia. Entretanto, para encontrar a cidade, a garota têm que encarar o mundo fora dos muros em que viveu por 12 anos, enfrentando animais selvagens, numa cidade fantasma sem água nem comida e também, o pior dos inimigos, os homens. Eva foi educada a acreditar que os homens são inimigos, são violentos por natureza e utilizam de ardil iludindo as mulheres para usá-las. Assim, o único que merece toda a confiança por ter vencido seus instintos pelo bem da nação, é o Rei.

Só que agora ela está do lado de fora, num mundo que ela não conhece, desarmada e sozinha. O destino ajuda a garota e Eva encontra Ardem em uma cabana. Juntas elas partem em busca e Califia. Porém, não demora muito para que ambas sejam encontradas por um garoto e, após ter salvado Eva de ser atacada por um urso e devolvê-la em segurança para Arden, Caleb conquista sua confiança e também seu coração.

Perseguida pelas tropas do Governo, sua única saída é confiar naquele em quem sempre foi mostrado como o inimigo.


Ouso dizer que Eva é um Romeu e Julieta dos tempos modernos. O livro é lindo, a narrativa é fluida e que mescla diversos elementos de sucesso consagrado em uma mistura que tem tudo para fazer da série um sucesso.

Eu fiquei chocada com a intenção do Rei em transformar as garotas em parideiras para repovoar a Nova América e ainda mais chocada ao descobrir o destino dos garotos. Eva não ganhou meu coração como eu imaginei a partir do momento em que deixou suas amigas para trás. Já Caleb é o típico mocinho que merece todas as batidas mais fortes do meu coração.

A história trazida por Anna Carey é fantástica, muito embora o universo criado por ela não seja original (mundo pós apocalíptico após vírus mortal). Existem muitas questões sem respostas, o que me dá a certeza em continuar a ler a série, mas ao mesmo tempo, deixar muitas coisas pendentes deixou  história rasa diante da premissa bombástica.

Aqui, neste volume, não temos muitos elementos coerentes com o subtítulo que nos induz a crer que teremos uma guerra entre os sexos e só após ler a última página é que temos a certeza de que o tema é coerente e será trabalhado na sequência. O Rei prefere repovoar a Nova América de forma forçada e isso não entrou na minha cabeça, pois não existiu, em nenhum momento, justificativa plausível para isso.

Outras questões que não saem da minha cabeça é: Porque investir em tanto conhecimento para transformar as meninas em parideiras??? Foram longos 12 anos de ensinamentos, para no fim repovoar a terra??? Essa guerra dos sexos pauta-se em qual fundamento???

Uma coisa interessante, foi que Anna transformou algumas atitudes masculinas em matérias na escola, como em: "Perigos de Meninos e Homens" onde ensinavam as maneiras  de manipulação e mágoa utilizadas por eles, exemplificando com "Romeu e Julieta" de Shakespeare, mostrando como Romeu seduzira Julieta e acabou levando-a à morte. Definitivamente, foi criativo. Outras matérias interessantes que foram ensinadas foram a "Escravidão doméstica" e "Mentalidade de gangue".

Enfim, avaliei a leitura com 3,5 estrelas porque esperei um pouco mais de distopia e menos de romance do que tive e também por alguns erros na revisão, como falta de pontuação essencialmente.

Mas no geral, foi um excelente início de série. Estou louca para ler a continuação!


Beijos

15 comentários:

  1. Wow, que interessante! Não tinha ouvido falar desse livro ainda, mas adorei a premissa e pretendo ler. Me lembrou um pouco Delírio, porque mesmo sendo sobre coisas completamente diferentes, tem essa coisa de meninas terem medo de meninos e tal. Só o que me irrita é que faz parte de série. Escritores, por favor, parem de escrever séries! Eu não aguento mais e nem tenho dinheiro pra isso! hahaha

    Bjs!
    http://nasquartasusamosrosa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Chrys! Eva não é um livro que eu leria, eu não gosto de distopias e estou cansada desse enredo "vírus que ameaça a raça humana". Além disso guerra dos sexos já é uma coisa que me irrita por si só, somos pessoas e pronto, não precisamos rotular e travar batalhas contra nossos semelhantes. Bjs...
    anna-gabby.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Chrys, finalmente vejo a resenha de Eva.. devia ter posto as fotos com os cookies e o sorvete.. kkkk Olha, é curioso como já li várias resenhas a respeito e a cada uma descubro um ponto diferencial sobre a história. Por exemplo, você foi a primeira a falar sobre a questão de transformar as mulheres em parideiras, todas as outras blogueiras tinham omitido essa questão, mas já imaginava que fosse algo do tipo e mesmo sem ter lido o livro já me questionava sobre o porquê de investir na educação das meninas para depois transformá-las em meros objetos. Ótima resenha. Independente de parecer batido, fiquei curiosa para ler o texto. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  4. Já tantas resenhas desse livro, porém nunca me interessei por ele. Não sei, eu gosto do gênero, mais essa história não me chamou muita atenção.

    ResponderExcluir
  5. Estou com vontade de ler este livro a um tempinho já, mas sempre hesito na hora de comprar devido a outras prioridades. Os temas virais e científicos sempre são meus favoritos mas você mencionou que isto é deixado de lado para focar no romance, então, vou esperar pela continuação e ver se vale a pena o investimento! Um livro que comprei por impulso este ano foi Reiniciados, e fiquei um tanto decepcionada justo pela enrolação do romance e agora ponho muita expectativa em Fragmentada! Adorei sua resenha e suas opinião pessoais são sempre bastante esclarecedoras!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Uau! Estava curiosa pra saber o que vc achou do livro.
    Embora não seja minha área preferida, na verdade não li uma distopia ainda, achei aqui interessante essa intenção do rei, que louco! E essa ideia maquiavélica dos homens contra as mulheres? Sempre achei que as mulheres é que são maquiavélicas, hahahaha! Acho os homens tão previsíveis, tadinhos..
    O bom é que o livro deixou perguntas no ar e vontade de continuar com a série.

    ResponderExcluir
  7. Não sou muito fã de distopias, mas essa promete um amadurecimento que não há nas outras. E uma pena que você não tenha gostado tanto quanto esperava, porque até eu que não curto distopias, me interessei por Eva. Não sei se pela temática que parece bastante com a realidade de alguns países ainda hoje e também do passado, da divisão das pessoas pelo sexo. Achei bem original. Estou curiosa para conhecer a escrita da Anna Carey, ainda que eu esteja fugindo dessas trilogias.

    ResponderExcluir
  8. oi chrys li apenas uma resenha sobre esse livro e admito que apesar de ter um certo receio das distopias com um que de suspense e ação das que tem esse ponto em comum Eva parece ser a mais intensa, mais realista até
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Gostei, sou a louca das distopias, adoro demais! *-*
    Essa ai esta com uma temática bem diferente, usando isso da guerra dos sexos. Vou conferir certeza.

    ResponderExcluir
  10. Por ser o primeiro livro, pareceu razoável pelo que vi na resenha, houve uma introdução na historia, acho que a partir do segundo livro, vamos ter algumas respostas das suas perguntas, afinal todas as séries são assim né, mas também fiquei curiosa pra saber o porque de tanto investimento nas meninas! Eu fico morrendo de vontade ler, mas sei que vou ficar muito brava quando terminar a leitura e não tiver as respostas das minhas perguntas porque não tem o segundo livro ainda, então por enquanto, eu passo, vou esperar mais um pouco pra conhecer a historia da Eva e Caleb!

    ResponderExcluir
  11. Honestamente, odeio quando a sinopse fala de uma coisa como se ela fosse o climax e no fim das contas aquilo nem tem tanto destaque, ainda que isso será um assunto que será abordado na sequência não acho coerente falar isso na sinopse do primeiro e sim do segundo. A verdade é que eu nunca planejei ler o livro e não acho que vale a pena gastar dinheiro em uma obra mediana.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. O que achei mais interessante foi que as meninas são criadas para odiar os homens e não serem submissas a ele, mas serão diante do governo é isso? Relato baseado na sua resenha kkkkk Uma pena que as explicações não foram plausíveis ou sequer apresentadas é chato quando o livro não ao que propõe deixando o leitor perdido e se perguntando, a esperança é esperar pela sequencia para obter mais respostas.
    O livro não me cativou mas foi criada uma pontinha curiosidade para saber em que vai dar essa história.

    ResponderExcluir
  13. Fiquei ansiosa para ler Eva assim que o vi entre os lançamentos da editora! Adoro distopias então isso com certeza foi um fator estimulante, e que horror esse rei hein O.o enfim, quero muuuito ler Eva, espero poder fazê-lo em breve e que bom que apesar de tudo você gostoundo livro ^^

    ResponderExcluir
  14. Quando eu vi esse livro pela primeira vez fiquei muito curiosa, a capa é chamativa e a sinopse instigante, mas notei que muitas coisas ficam pendentes. Espero que não demore a lançar a continuação porque estava com planos de ler ele no início desse ano. Mas estou curiosa para conhecer esse mundo que a autora criou.
    Abraços, Raquel.

    ResponderExcluir
  15. Oi, Chrys...
    eu vi falar muito deste livro pelas redes sociais e sinceramente não sabia o que esperar dele.
    Adorei a sua resenha, pois ela me deu uma boa noção do que se trata o livro. Confesso que não me entusiasmou muito essa série. Quem sabe um dia, talvez eu leia.

    Beijoss
    Jaque - Meu Livro, Meu Mundo

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!