07 julho 2014

[Resenha] Tempo de Mudanças - Lisa Jewell

Sinopse: Em um hospital em Bury St Edmunds, Daniel Blanchard está morrendo. A amiga Maggie May é sua companheira nesta jornada até o fim: senta-se ao seu lado todos os dias, segurando-lhe a mão e ouvindo histórias de sua vida, seus arrependimentos e seus segredos: os filhos que nunca conheceu e que, provavelmente, nunca conhecerá. Lydia, Dean e Robyn não conhecem o pai e também não se conhecem. Ainda… Todos eles estão passando por uma fase de mudanças e de dificuldades: Lydia carrega as cicatrizes de uma infância traumática e, embora seja rica e bem-sucedida, sua vida é solitária e confusa. Dean é um jovem sobrecarregado por uma responsabilidade imprevista, cuja vida está indo para lugar nenhum. E Robyn começou a faculdade de medicina, mas sente que alguma coisa não está certa. Três jovens com histórias muito diferentes, mas que se sentem igualmente perdidos e à procura de alguma coisa, como se faltasse um elo para dar sentido às suas vidas. E então, quando eles percebem que seus caminhos estão se cruzando, tudo começa a mudar…

Em "Tempo de Mudanças" temos a história de Daniel Blanchard. Quando ela começa a ser contada somos apresentados gradativamente a Robyn, Lydia e DeanSão quatro pessoas que nunca se viram na vida e que aparentemente não tem ligação e nem histórico emocional juntos.

Daniel está muito doente e em um primeiro momento, conhecemos sua vida e sua amiga Maggie May que, alias, é um personagem importantíssimo do livro, eu diria até crucial para todo o desfecho do mesmo. Ele foi doador de sêmem e agora, estando no final de seus dias, percebe que poderia ter feito muita coisa diferente, uma delas é ter conhecido os "filhos". 

Robyn, por sua vez, é uma jovem com 18 anos e diferente de toda sua família, ela sabe que é fruto de uma inseminação artificial e não gosta do assunto, ela se apaixona por Jack e eles tem muita coisa em comum, esse fator é importante durante o livro, porque em determinado momento surge a dúvida se Jack também é fruto de uma inseminação, poderia serem filhos do mesmo homem? Essa situação acaba prejudicando o relacionamento e criando uma outra história durante o livro.

Lydia é a personagem que eu mais gostei, ela é madura e independente, mas uma tragédia marca a história de vida dela, pois ficou órfã de mãe aos 4 anos e foi criada por um pai, digamos, não muito amável e presente. Um grande segredo que esconde a morte da mãe faz com que tenhamos uma outra história paralela, ela não tem lembranças de infância, e tudo na vida dela muda quando recebe um pacote, colocando em xeque sua paternidade.

Dean é o personagem menos querido por mim, é infantil, não quer saber de nada, sua namorada engravidou e aparentemente era ela quem sustentava a casa e os vícios dele. Ele não liga pra filha, e se cobra muito, pois não quer que a filha tenha o mesmo fim que ele, por isso faz de tudo pra afasta-la, mas pô, ela é um bebê!!! Acabou de nascer, tudo que ela precisa é de um pai, é outra história paralela triste, parece que ele não vai conseguir se estabilizar na vida.


Olhando pra capa eu juravaaaaa que era um romance de época, tudo leva a crer né? Até a sinopse me remetia a isso. Mas não, "Tempo de Mudanças" é um livro lindo, atual e profundo. 

Para esclarecer uma questão, nos EUA e em outro países, os doadores de sêmen efetuam um cadastro, e a criança, após completar 18 anos, tem acesso a esse cadastro, e fica a critério dela, entrar em contato com o Pai ou não. Legal né??

Vamos ao livro, o começo é um pouco confuso e eu fiquei perdida, afinal temos 4, não, na verdade temos 5 personagens principais e até a apresentação de todos a coisa fica um pouco solta. Mas depois as histórias vão, apesar de sempre estarem intercaladas, se juntando e essa bagunça toda torna o livro agradável e gostoso de ler. 

A cada capitulo a história de um deles vai sendo contada, as dificuldades, o histórico do nascimento, o crescimento até os dias atuais. E são tão legais que todas elas vão criando uma história paralela, com mais um pouco de suspense, ah sim, e com muitos personagens secundários, o que pela primeira vez eu não achei ruim em uma narrativa, foi feita com tanta simplicidade e devagar que deu pra conhecer todo mundo direitinho. 

Apesar de ser um livro com uma carga emocional fortíssima, o encontro dos irmãos foi feito de forma leve, tranquila e até rendeu bons sorrisos. Uma narrativa real e tensa, na qual eu fiquei extremamente comovida, quer seja com a história individual de cada um deles, quer com a junção de todos. 

Com esse resgate às origens, conseguimos entender o quanto é importante saber de onde se veio né? Saber que sim, um lar com amor, respeito e carinho é crucial para a estrutura de qualquer família, mas saber de onde se veio, quem se é de verdade também conta muito, acho que todas as "adoções" ou inseminações deveriam ser contada aos filhos, é direito deles de saber, quer dizer, pra isso a Lei no Brasil teria que mudar também, mas sonhar não custa nada. 

Lydia me encantou , Robyn me surpreendeu  e Dean me deu no saco , Maggie se mostrou extremamente forte, mostrou como o amor supera qualquer coisa, como é possível amar alguém que não tem nada, nada pra ter dar em troca, isso realmente é uma grande lição. 

Ah um livro gostoso, leve, atual, romântico, enfim.

Foge muito dos livros com tema comum que temos hoje em dia, portanto Lisa Jewell entra pra listinha como uma querida!!

Leia, Leia e Leia. 

Um Beijo

8 comentários:

  1. Sarinha, eu gostei muito desse livro. Assim como vc, tb preferi Lydia, com a história difícil dela e aquele jeito introspectivo, tão bem sucedida na carreira, mas tão carente emocionalmente. Mas diferente de vc, preferi Dean a Robyn. Gostei do menino perdido e sem estrutura que encontra força e apoio na irmã recém-descoberta. Achei Robyn superficial.
    O tema é curioso, nunca tinha lido anda a respeito e pensar na realidade das pessoas geradas de doadores de sêmen é um olhar sensível e a autora conseguiu imprimir esse cuidado: tratar do assunto sem pieguismo e com óticas diferentes. Não tive muito apreço por Daniel, mas a autora foi habilidosa em torná-lo humano e tentei entender suas razões.
    Bela resenha!
    Beijoooo!
    Ler para Divertir
    As Meninas que Leem Livros

    ResponderExcluir
  2. estou encantada por esse livro desde o lançamento Sara, a capa e o enredo me chamaram muita a atenção e ir conhecendo mais da consistência da trama só reforça meu interesse!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Pela sinopse me parece um livro maravilhoso de ler,daqueles que a pessoa termina em 2 ou 3 dias.Concordo com você, realmente pela capa parece um livro de romance.Em fim,adorei!
    http://blogdalubraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Sara, tudo bem?

    Assim como você, eu jurava que era um romance época desde que vi essa capa a poucos meses atrás, mas acabei me enganando lendo sua resenha. Enfim, não sou muito ligado a livros que retratam doenças e afins, porém, acho que me daria muito bem com essa trama. Os personagens me pareceu bem cativantes e com histórias marcantes, em especial, a de Daniel (claro). Apesar de não gostar muito de romance, acho que algum dia irei dar uma chance para essa obra.

    Abraços,
    Gustavo Demétrio
    Vida de Leitor - vidadeleitor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Antes eu ate leria esse livro mais li uma resenha tão decepcionante em um blog que acabei desistindo na hora. Quando vi esse livro de cara mi apaixonei pela capa achava que seria uma romance mais ai depois que percebi parece ser um livro dramático. Não sei ainda si dou chance ao livro mais por agora não to com muita animação para ele não :P

    ResponderExcluir
  6. Poxa flor eu já achava a capa por si só um luxo de linda, mas lendo essa resenha achei outras coisas lindas nele também, como o enredo e a mensagem por trás dessa história! Eu ainda não li porque ganhei mas esse livro ainda não chegou, estou ansiosa e muito muito emocionada para ler!!!

    ResponderExcluir
  7. Oiiiee..
    Antes de ler sua resenha também achei que era algo como um romance de época e tudo mais.
    Gostei muito da forma como o caminho deles vai se entrelaçando e como a autora construir esse vários personagens principais e secundários.
    E em todo livro tem quer haver um personagem irritante que você não vai com a cara e nesse caso é Dean.
    Jack é irmão de Robyn? tomara que não...
    beijooos!

    ResponderExcluir
  8. Adorei a resenha! Realmente, a capa passa essa impressão de ser um romance de época mesmo, mas achei o enredo muito mais interessante. Adoro estórias onde temos várias pessoas com vidas distintas e acabam se cruzando pelo destino. Nunca li nada com esse tema e achei super interessante, e os personagens parecem bem construídos e que comovem o leitor bastante. Acho que vou colocar na minha lista!
    beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!