11 julho 2014

[Resenha] A Marca da Lua - Flavia Duduch


Sinopse: Por favor, feche o livro e coloque-o de volta na estante. Você realmente não iria gostar de ser como eu: com uma teimosia a ponto de se meter em um monte de encrencas por causa de um livro. Recoloque-o na mesma prateleira onde foi achado. A relação conturbada com o pai, o acidente que leva o irmão a perder a memória, os conflitos na escola, o misterioso e envolvente professor que a está rodeando... Tudo isso ainda é pouco diante do que Julie Lynch terá de enfrentar. Ao cumprir uma detenção na biblioteca da escola, ela encontra um misterioso livro, que lhe dá a missão de matar sete criaturas. Além disso, uma estranha marca de meia-lua começa a surgir em sua nuca, tornando ainda mais intrigante seu envolvimento com este fabuloso mundo da magia. O que são estas criaturas? E por que este professor, Noah, a atrai tanto?
Resolvi dar uma nova chance aos nacionais, dessa vez uma fantasia, porém, fui surpreendida com uma ideia maravilhosa, entretanto, mal escrita. Para o meu gosto a narrativa deixou a desejar e a autora se perdeu nos acontecimentos, a mudança de ambiente era feita de forma tão drástica que... opaaaaa, peraí, onde eu estou agora?!

Volto a dizer que a ideia é ótima, mas acredito que faltou um coaching para ajudá-la a desenvolver. Talvez uma revisão para uma nova edição resolva esse problema e o livro melhore categoricamente.

Em "A marca da Lua", Julie Lynch é uma garota de apenas 16 anos e no dia do seu aniversário sai com o irmão mais velho Lucca, escondida de seus pais, para comemorar. No caminho de volta para casa, ambos sofrem um acidente e, enquanto Julie sai sem nem um arranhão, seu irmão perde a memória.

Julie e seu pai já não tinham uma relação muito boa, com o acidente o clima piora muito, eis que este a culpa pelo ocorrido. Com o intuito de fazer seu irmão se lembrar dela e de tudo o mais, o leva a uma festa na casa de Valerie e lá, eles brincam com um jogo que vem por revelar um mundo sobrenatural.

Ocorre que, Julie acredita que alguém iria se machucar. Durante a aula, na intenção (boa ou não) de se desculpar, Valerie pede desculpas a Julie e o professor acaba castigando-as por conversarem em sala de aula e por mais que as garotas tentassem se justificar, foram incumbidas de procurar um livro desaparecido da biblioteca.

Durante essa busca, Julie encontra um outro livro que chama sua atenção por conter um cadeado, ela abre e logo na primeira página encontra um aviso para que não prossiga. com a leitura:
"Por favor, feche o livro e coloque-o de volta na estante. Você realmente não iria gostar de ser como eu: com uma teimosia a ponto de se meter em um monte de encrencas por causa de um livro; por favor, recoloque-o na mesma prateleira onde foi achado".
Contrariando o aviso, Julie vira a página e continua lendo. neste momento ela sente uma dor intensa queimando o lado direito de seu pescoço. Pegou um espelho de maquiagem mas não conseguiu ver o que a incomodava. Julie colocou o livro na bolsa e correu para o banheiro, onde observou uma marca no local dolorido: uma meia lua com o número sete.

Porque o numero sete? Porque agora que ela avançou na leitura, terá que matar 7 criaturas sobrenaturais para poder realizar um desejo. Será que Julie conseguirá???


Eu já falei muito sobre o que achei do livro no começo da resenha. Achei que faltou norte para que algumas coisas não se perdessem. Além de erros na grafia que me incomodam muito, existem cenas desconexas que me fizeram ter que parar para me situar e o pai da protagonista que se chama Richard e no final consta como Rubens. Fiquei um tempão até perceber que era erro.

A questão tempo foi tenebrosa, nas cenas onde a protagonista enfrenta as criaturas, me senti perdida, sem saber como ela conseguiu matá-las se na linha anterior ainda não tinha feito isso, rs. Logo na primeira criatura ela desmaia e não consegui saber exatamente como mataram a criatura, rs. tenso!

A autora quis inovar com algumas criaturas, mas esqueceu-se de que já temos alguns costumes enraizados, não é fácil fazer isso, precisa-se sim ser uma Stephanie Meyer para isso.

O que me fez chegar ao final, ainda que arrastada, foram os personagens secundários, como a Valerie, que é forte e a curiosidade de saber como a história se encerraria. Foi aceitável. Mas é bem aquilo que eu disse, com uma boa revisão e supervisão o livro pode chegar a ser excelente!!!!

Alguém por aí leu? concorda, discorda???

Beijos

8 comentários:

  1. Olha Chrys eu sempre dou todo o tipo de chance à leituras de nacionais, mas quando se perdem demais eu fico possessa de raiva, porque pegam uma ideia brilhante e se perdem as vezes numa bobagem, mas que deixa a história mais do mesmo! Eu não conheço essa não, mas também não fiquei interessada depois de ler sua resenha! é uma pena!

    ResponderExcluir
  2. poxa, assim fica tenso, quem sabe é uma primeira trama e a autora deu uma navegada e quem sabe em tramas posteriores foi aprimorando!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Assim como a Adriana,também não gostei, mais fiquei curiosa para saber o final hehe.
    http://blogdalubraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Chrys, tudo bem?

    Apesar de já ter conhecimento desse livro, esta é a primeira resenha que leio dele. Sendo assim, não sabia que a escritora pecava tanto na escrita, uma vez que, realmente, a ideia da trama é boa. Enfim, sempre é tenso quando nossas leituras estão sendo carregadas por algo ou até mesmo a possibilidade de abandoná-lo. Ainda não sei se leria ele... =/

    Abraços,
    Gustavo Demétrio
    Vida de Leitor - vidadeleitor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oieee
    A história tinha tudo pra dar certo,gostei bastante sinopse e sobre o que você contou sobre o enredo.
    O erro mesmo foi na hora do desenvolvimento,e concordo a autora podia fazer uma bela revisão no livro e ajustar alguns acontecimentos e republica-lo daí tenho certeza que ele mereceria pelo menos 4 estrelinhas,mas enquanto isso não vou nem perder meu tempo lendo.
    bjos !

    ResponderExcluir
  6. Chrys, querida, já falei aqui que vcs fazem a diferença na blogosfera... quando vc situa o leitor assim, faz uma análise crítica embasada e coerente, aponta soluções e ainda mostra que a obra pode ser salva, menina... as editoras precisam ler vcs.
    Entendi perfeitamente suas observações, é realmente cansativo - pra não dizer frustrante - quando uma história começa bem e tem elementos para caminhar legal e acaba derrapando em erros que poderiam ser evitados com uma boa supervisão...
    Não é um tema que me agrade, poucos autores conseguem me arrastar para a fantasia - e sou bem exigente quanto a isso.
    Que fique registrada a sua sugestão. Que tal mandar pra editora?
    Beijo!

    Minhas novas resenhas, aprecio muito sua opinião:
    Ler para Divertir
    As Meninas que Leem Livros

    ResponderExcluir
  7. Gostei bastante da sinopse pena que vc mencionou que a ideia é ótima mais faltou desenvolve-la melhor então vou adiar a leitura deste livro.

    ResponderExcluir
  8. A proposta do livro é mesmo bem interessante, fiquei curiosa para saber se a personagem irá conseguir completar a missão para realizar o desejo. É mesmo uma pena a obra ter sido mal escrita!
    Adorei a resenha, acho que não leria este livro por enquanto.
    beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!