06 maio 2015

{Pipoca, Refri e Netflix} Filme Linha do Tempo

Hey pessoal, tudo bem? Prontos para mais uma indicação?

Na coluna da semana passada - confira aqui -, testamos para vocês a série Sherlock e deixamos 4 opções de séries e filmes com a temática Viagem no Tempo, das quais vocês votariam qual seria nosso próximo teste, e a mais votada foi... Linha do Tempo. Trouxemos então uma análise sucinta do filme, afinal, ao contrário das séries ele não possui muitas horas de duração e se falarmos demais podemos acabar soltando algum spoiler. A adaptação conta com grande nomes como o querido e saudoso Paul Walker (Velozes e Furiosos e Mergulho Radical) e Gerard Butler (300, Código de Conduta e Fantasma da Ópera).

Capa do DVD

O filme já começa com muita ação, pois apresenta um homem - Taub - ferido que, fugindo de um cavaleiro, é encontrado numa estrada do deserto americano, o que deixa o telespectador intrigado, pois em um momento temos claramente um cavaleiro de armadura do Séc. XV, para logo em seguida o homem que estava fugindo aparecer no meio do referido deserto nos dias atuais, trajando roupas estranhas, mas condizentes com a mesma época do cavaleiro. Mesmo sendo levado ao hospital mais próximo, ele  não resiste aos ferimentos e profere suas últimas palavras: Castle Garden. A Equipe do hospital percebe estranhas particularidades na anatomia do cadáver, como veias e artérias fora do lugar devido, ossos desalinhados, etc, o que chama a atenção do ITC (International Technology Corporation - Corporação Internacional de Tecnologia, em tradução literal), uma empresa renomada de pesquisas. 


Em um lugar não muito longe, somos apresentados a Chris, filho de um renomado arqueólogo, mas nunca fica mais do que 3 semanas quando visita seu pai nas viagens do grupo de arqueologia. Contudo, dessa vez é diferente porque ele está interessado romanticamente em um dos membros do grupo, Kate. Durante as escavações no castelo de La Roque, Marek e Kate encontram, dentre outros tesouros arqueológicos, um manuscrito datado de 1357 com um pedido de socorro feito por Johnston (pai de Chris) e uma lente bifocal, inventada somente à partir do século XVIII, o que deixou todos muito intrigados, pois a câmara onde encontraram os objetos permaneceu soterrada e selada por pelo menos 600 anos, fazendo-os descartar que seja uma pegadinha de John, que havia ido ao encontro do chefe da ITC um dia antes.


Após atestar a veracidade dos documentos tanto em termos temporais, como de propriedade do professor, Kate, Marek, Chris e François pedir ajuda do ITC para encontrá-lo, momento em que descobrem que em uma das experiências realizadas pelo Corporação foi descoberta uma fenda no espaço-tempo, e que o professor Johnston  realmente era o autor do documento que encontraram, pois ele estava preso no passado em uma época de grande conflito entre os Ingleses e os Franceses. Momento em que decidem ir regatá-lo, dando início á uma aventura épica e muito bem elaborada. 

Para quem não sabe, o filme é uma adaptação do livro homônimo escrito por Michael Crichton, autor e produtor de livros e séries renomadas como Jurassic Park, E. R. Plantão Médico, Congo, dentre outros. As obras de Crichton têm um perfil Tempo Vs. Tecnologia, reunindo muita ação e muito conhecimento científico em virtude de sua formação acadêmica.

Capa do livro publicado pela editora Rocco.

Como não poderia deixar de ser, uma história baseada em um dos livros do mestre Crichton não poderia ser menos do que excepcional. Com um enredo que envolve arqueologia, tecnologia, viagem no tempo e história mundial, Linha do Tempo realmente nos remete ao passado de uma Inglaterra do século XV contra a resistência Francesa, no que ficou marcada como a primeira grande guerra européia. O filme também nos apresenta como eram os costumes e preconceitos da época, principalmente entre os Ingleses e os Franceses. Outro ponto positivo da obra foi que me ajudou a superar meu (Matheus) preconceito para com Paul Walker, que a meu ver era um ator de pouco talento que só servia para pilotar carros velozes, opinião esta que foi completamente alterada após ver sua atuação nessa obra da 7ª Arte.  

Prós

  • A maneira como é apresentado os nexos entre o antes e o agora, principalmente a forma como as ações do grupo no passado mudam o presente, foi feita de forma genial. 
  • A obra conta com uma excelente atuação de Paul Walker e Gerard Butler, sendo que no caso deste segundo, só vi algo tão bom em O Fantasma da Ópera. 
  • O filme te prende do começo ao final, pois não encontramos cenas ou diálogos desnecessários.
  • Vários atores "who" estão presentes no filme, o que mostra como eles evoluíram com o passar do tempo, como é o exemplo do ator que interpreta François, que nessa obra tem uma atuação mediana, mas na série Reign está fazendo um papel excelente na pele de Nostradamus. 

Contras

  • Por ser um filme mais antigo, a qualidade da imagem não é muito boa, bem como os efeitos especiais. 
  • Para quem não é muito fã de fatos históricos, mesmo que alguns deles sejam ficcionais, esse filme pode ser um pouco tedioso. 
  • Achamos a morte de um dos vilões algo muito sem graça, esperava algo mais lento e doloroso, para pagar por tudo que fez ao longo do filme. 

Então pessoal, ficaram com vontade de ver? O tema escolhido para a postagem da próxima semana foi... GIRL POWER! Animados(as)?

Testa Para Mim?





A série se desenvolve ao redor da história de Piper Chapman, que mora em Nova York e é condenada a cumprir 15 meses numa prisão feminina federal por ter participado do transporte de uma mala de dinheiro proveniente do tráfico de drogas a pedido da sua ex-namorada, Alex Vause, que é peça importante num cartel internacional de drogas. O delito ocorreu dez anos antes do início da série e, no decorrer desse período, Piper seguiu sua vida tranquila entre a classe média-alta de New York, ficando noiva de Larry Bloom. Quando presa, Piper reencontra Alex (que menciona Piper em seu julgamento, causando sua prisão): elas reanalisam seu relacionamento e lidam com suas companheiras de prisão. Ao final da segunda temporada, resta a Piper o cumprimento de 8 meses de sua sentença.







Dominada por sua mãe possessiva (Miranda Richardson) desde criança, a jovem Vitória (Emily Blunt) se recusa a conceder a ela a regência nos últimos dias de seu tio, William IV (Jim Broadbent). O maior interessado em que isto ocorra é John Conroy (Mark Strong), companheiro da mãe de Vitória, que sabe que perderá poder e prestígio tão logo ela alcance a maioridade e assuma a coroa inglesa. Pouco antes de ser coroada, Vitória se aproxima de Albert (Rupert Friend), príncipe da Bélgica, que se afeiçoa a ela. Após ser coroada ela passa a ser cortejada pelo lorde Melbourne (Paul Bettany), primeiro ministro da época. Dividida entre Melbourne e Albert, Vitória se vê diante de uma crise institucional devido à sua interferência nos assuntos políticos do país.




Conta a história de uma aliança improvável de Dra. Temperance "Bones" Brennan, equipe de antropologia forense do Instituto de Jeffersonian e do Agente especial Seeley Joseph Booth do FBI.
Ao examinar os restos mortais das vítimas de assassinato, a Dra. Brennan e sua equipe fornecem conhecimentos científicos e perspectivas ao mundo da investigação criminal para o FBI.
Além dos casos de assassinato apresentados em cada episódio, a série explora as origens e relacionamentos dos personagens principais, incluindo o desenvolvimento de amizade e possível romance entre Brennan e Booth.
A primeira temporada é marcada apenas pelos simples casos criminais e psicológicos das personagens da série. No último episódio porém, percebe-se que o desenrolar da série irá mudar. Neste episódio, os restos mortais de mãe de Brennan são encontrados (seus pais haviam desaparecido quando ela tinha 15 anos e seu irmão Russ, 19 anos, foge, deixando Brennan na adoção).







O filme é ambientado no início do século 11 na China durante o reinado do Imperador Renzong da Dinastia Song. O imperador negligencia assuntos de estado e se entrega a prazeres pessoais, enquanto os dissipadores do governo sobre corrupção e guerra continua a assolar em nas fronteiras da Dinastia Song. A Dinastia Song está sendo invadido pelos exércitos do estado rival do Oeste Xia.Yang Zongbao é o último homem de pé no clã Yang, uma família de generais que dedicaram suas vidas para defender a Dinastia Song de invasores estrangeiros. Ele aparentemente morre tragicamente na batalha quando o traiçoeiro imperial Tutor Pang recusa-se a enviar reforços para ajudá-lo. A esposa de Yang Zongbao, Mu Guiying leva as outras viúvas do clã Yang na batalha para continuar o legado de seus maridos.









11 comentários:

  1. confesso que não é um enredo que me atraia, mas se surgir a oportunidade dou uma espiadinha mais à fundo
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Chrys
    Ahh não curto muito filme com viagem temporal, a não ser que seja de super herois KKKKKKKK. Minha praia e algo mais nerd e menos histórica. Acho que acabaria desistindo do longa devido aos fatos historicos que você citou. Quando enrola muito eu perco o interesse, então a dica eu vou passar desta vez. Como próximo desafio, o pessoal sempre fala muito bem do seriado Orange e sou doido pra conhecer e vê se é realmente tão legal assim. Deixo a oportunidade pra você e fico aguardando sua opinião :D

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá!!

    Eu gosto muito dessa coluna!
    Não é meu estilo favorito de filme sabe? Mas eu gostei de ver por aqui.
    No fundo eu adoro ver esses mais antigos por causa dos efeitos ruins mesmo, fico rindo hahaha.
    Já voootei! Quero OITNB <3


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  4. Olá! Eu nunca vi esse filme, apesar de sempre ter tido curiosidade. Sempre gostei do Paul como ator, mesmo que nem sempre ele tenha feito bons filmes. Também gosto de viagem do tempo, então provavelmente vou acabar adorando esse filme. Não sabia que tinha um livro e vou procurar para ler, realmente parece ser bem legal e depois de saber isso eu acabei percebendo o motivo desse filme nao ter tido boooas criticas.
    Beijos.
    Blog Clicando Livros

    ResponderExcluir
  5. Oi, Chrys!
    Você sabe que acompanho um monte de séries rsrs mas essa aí não é uma delas.
    E apesar de ter o meu querido e saudoso Paul Walker, eu não fiquei animada em assistir essa.
    Queria ter votado, mas não deu tempo, de qualquer forma a série que iria votar ganhou. Então, espero a próxima postagem de vocês! :D

    Beijinhos!
    Jaque | Meus Livros, Meu Mundo.

    ResponderExcluir
  6. Eu unca tinha ouvido falar desse filme :D e nem do livro hahaha
    Acho que eu iria curtir. Eu gosto de histórias que misturam as épocas.
    Eu ia votar na Jovem Rainha Vitória y.y uma pena que a votação encerrou.
    Achei massa a postagem :D
    Bjs
    Www.horadaleitur.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Chrys.
    Sabe que eu ainda não consigo assistir filmes com o Paul Walker, morro de curiosidade pra saber o desfecho que deram ao personagem dele em Velozes e Furiosos, mas preciso esperar um pouco mais.
    Adoro a temática de Linha do Tempo mas nem conhecia esse filme.
    Acho bacana assistir esses filmes mais antigos e perceber como as produções cinematográficas evoluíram, então é bem provável que eu não me incomode com os contras.
    Votei em Bones porque apesar de ouvir falar super bem da série, eu tenho uma enorme antipatia por ela, e nem sei o motivo rsrs.

    Beijos.
    Leituras da Paty


    ResponderExcluir
  8. Ola lindona eu gosto de temas com passagem no tempo, o que não ajuda muito é essas informações históricas que as vezes me cansa. Mas gostei do elenco e vou dar uma espiada com certeza. beijos


    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  9. Não sou fã de fatos históricos e, apesar de amar o tema viagem no tempo, acho que o filme seria sim um pouco tedioso para mim, como você citou nos contras. Vou deixar passar a dica dessa vez. E não conhecia o autor do livro que gerou a adaptação... vou pesquisar as obras dele.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  10. Ai, minha caceta! Acabou o período de votação. :( Não ganhou o que eu queria e povo tb nem sabe escolher. Geral já comentou sobre OITNB, podiam ter variado, né? Eu queria Rainha Vitória, mas ok, sei perder. Mas voltando ao principal... Esses contras não me abalaram, acho que sou sim o público-alvo. E ri com o comentário sobre a morte do vilão. kkkkkkk Dica anotada!
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  11. Eu sabia que essa Rainha Vitória não me era estranha, só que ela subiu de nível depois de O Diabo Veste Prada né kkkkkkkkkk Não deu para votar, mas queria esse =/
    Paul novinho <3
    Adorei a proposta do filme, e acho que meu namorado ia gostar mais ainda (ele adora filmes com fatos reais)! Só que é preciso paciencia para assistir filmes antigos hoje em dia. A queda na qualidade incomoda mesmo.

    Beeeijinhos ;*
    Andressa - Mais que Livros

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!