24 julho 2013

[RESENHA] Garota Exemplar - Gillian Flynn


garotaexemplar
Título: Garota Exemplar
Autor: Gillian Flynn
Editora: Intrínseca
Páginas: 448




Sinopse: Na manhã do seu quinta aniversário de casamento , Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam que o casamento não ia muito bem. Pressionado pela polícia e pela opinião pública - e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos estranhos. Sim, ele parece estranhamente evasivo e sem dúvida amargo , mas seria um assassino?Com sua irmã gêmea Margo ao seu lado, Nick afirma inocência. O problema é : se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?

Amy Dunne é a " garota exemplar", protagonista da série de livros Amy Exemplar, escrita por seus pais e que faz muito sucesso. Nick um jornalista, sério, que não tem muitas expectativas da vida, um cara comum. Depois que se conhecem, se apaixonam, namoram  e casam. Vivem muito bem , até que ambos perdem o emprego e se mudam para a cidade natal de Nick. Uma cidade que vive a beira das sombras, com falta de emprego, falta de gente, até porque, todos estão indo para as grandes cidades em busca de oportunidades. No aniversário de 5 anos de casamento, Amy desaparece e Nick, claro, é o principal suspeito. A partir desse ponto, temos o relato do Nick, e através de um diário o relato de Amy, e por essas informações ela era a esposa perfeita e Nick, o típico brutamontes. A história vai se desenrolando morna assim, até o meio do livro e é aí que tudo muda. 


Bom, a começar que para ler um livro que está sempre muito comentado, eu crio uma certa expectativa em relação a ele, e é tão frustrante quando esses livros queridinhos de todo mundo me decepcionam.

Com esse aconteceu isso, primeiro, que até a metade do livro você fica com uma vontade absurda de abandonar. É chato, a narrativa do Nick é chata, aliás, os personagens em um todo são chatos, sem empatia nenhuma, enfim, ele vai bem lento até a metade, porque Nick não cativa em nenhum momento, e a imagem que construímos é de que ele é um safado, um canalha e mentiroso (e aonde está a Amy???). 

Na segunda parte do livro, acontece uma reviravolta imensa, e ai a gente começa a pensar, caramba!!! Como pode isso tudo ter acontecido? (pode parecer vago, mas não posso falar muito pra não soltar spoiler).

Entram em cena os pais da Amy (chatos) e a polícia, sabemos mais da história dos pais de Nick, dos vizinhos, e vamos tentando criar um panorama do livro pra saber: onde está Amy????

Por outro lado, quando Amy e Nick começam um jogo de gato e rato, não da pra largar, o bichinho da curiosidade vence e ele passa de um suspense policial para um teor psicológico.

Conseguimos perceber até onde a mente humana é capaz de chegar, até que ponto conseguimos fingir "socialmente", e isso me trouxe muita verdade. Como um ser humano consegue ser mau, pensar em coisas absurdas, e aonde será que está o nosso limite para não dar esse start e sair fazendo coisas inimagináveis por ai? E eu não digo coisas tão absurdas não, quantas vezes para não "chocar" guardamos nossa opinião?

E o livro vai muito além disso, os personagens são como são, com suas fraquezas, com suas angustias, e Amy consegue demonstrar ser tão psicótica que eu cheguei no final parabenizando ela !!! Porque deve ser difícil estar sempre atuando, e ela consegue isso!

Os pais da Amy são insuportáveis, e ela consegue ser uma ótima filha ao olhar deles, acho que a criação diz muito do que uma pessoa é. E com Amy, tenho certeza que foi assim. Apesar que a maldade só é moldada, ela está na pessoa e ponto. (isso é meu pensamento, claro).

Não adianta tentar adivinhar o que aconteceu com ela, Gillian Flynn soube amarrar muito bem a história, e até tendo conhecimento de todos os fatos, a verdade nunca prevalecerá. E ela nos faz pensar além, será que eu realmente conheço a pessoa que está ao meu lado? O Vizinho? O Carteiro? O que realmente vai na mente de uma pessoa, será que ela teve vontade de esganar um cachorrinho hoje? Sera que ela sorriu em um momento que queria gritar?

Sim, sim, sim, tudo é possível, e eu cheguei à conclusão com esse livro, de que a verdade absoluta, nem sempre é o que queremos ouvir! 

Como não enxergar comportamentos que não são normais? Mas afinal, o que é o normal?

Ufa enfim, eu odiei e amei o livro ao mesmo tempo e explico o porque.

Eu tinha todos os motivos do mundo para dar 2 estrelas pra ele, a narrativa é lenta no início, a história demora pra decolar, os protagonistas e os personagens secundários são cansativos.

Mas a reviravolta, as surpresas e o teor psicológico me ganharam, eu fiquei por dias pensando nele, e depois pensando no final absurdo. O quanto acomodados e covardes as vezes somos. E somos sim!

Quantas vezes não pensamos é melhor deixar pra la?

E por essa reviravolta, apesar de eu não ter gostado do livro, mas por essa amarração, e por ter me surpreendido, eu subi a nota dele. Porque afinal, a autora conseguiu o que queria e manteve o suspense, conseguindo dar um final digno de livro Policial/Psicológico. 

Eu recomendo que você leia, quem leu me conte o que achou e vou disponibilizar ele pra troca no meu Skoob

Um Beijo, 







29 comentários:

  1. Eu "abandonei" o livro no começo pelo motivo de ser lendo e os personagens não serem muito cativantes. Eu lia e ficava "Por que carambas vocês estão juntos? Não têm nada a ver. Amy é insuportável e Nick é um babaca". Mas agora que eu sei que a estória melhora no meio do livro então vou voltar a lê-lo. Hehe!
    Xxxx

    ResponderExcluir
  2. Eu comecei ler no celular e depois abandonei, não vou dizer que odiei, mas que não me conquistou. Pare na páginas 170 eu acho, mas ainda pretendo continuar, vai que ele dá uma melhorada...
    Adorei a sua resenha, e também adorei o teor psicológico, mas quando descobri o que o marido dela fez... eu fiquei p da vida.

    Beijos.
    Clicando Livros

    ResponderExcluir
  3. Não gosto de ler livros que fazem muito sucesso por isso, gero expectativa e acabo não gostando. Apesar de você dizer que o livro tem uma boa reviravolta, não fiquei com vontade nenhuma de ler, só por ser chato no inicio. NInguém merece ter que ficar se arrastando até chegar na parte boa >.<

    ResponderExcluir
  4. Eu pretendo ler ele, é mais pelo que você disse como ele está sendo super bem comentado a vontade de conferir e vê se é isso tudo que dizem e grande.
    Espero gostar dele quando o ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Essa foi uma das melhores leituras do ano!
    Amei a resenha!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  6. Eu estou desejando esse livro desde seu lançamento , e no começo da sua resenha cheguei a pensar que ia desistir dele ,mas fiquei super contente o final da sua resenha , e ainda quero muito ler ele ;)

    http://livroselivrosana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Sara,
    Quando este livro foi lançado e quando causou furor, eu achei que ele tivesse "a pegada" do começo ao fim... Aí fui vendo um pessoal dizendo que estava empacado na leitura dele e logo vc me falou a mesma coisa... pronto, mesmo que o final seja espetacular, ele saiu da minha lista de leitura...
    Eu não curto livro que fica bom depois da metade, pois fico sempre pensando que poxa, aquele tempo poderia ter sido dedicado a outra leitura interessante!

    Mas enfim, que bom que não foi perda de tempo total!!!

    Beijos
    Chrys

    ResponderExcluir
  8. Sarinhaaaaa! Que delícia de resenha! E agora, como farei a minha depois de ler esse texto maravilhoso?
    Eu tive a mesma sensação, de certa forma até frustrante, porque tb fui com muita sede ao poço, eram muitos comentários sobre o livro...
    As personagens são mesmo chatas! Ninguém pra salvar o livro, ninguém legalzinho! Isso deixou a leitura mais lenta! E eu tinha acabado de ler a maravilhosa história de Cathy - No Escuro -, cujos personagens são contagiantes e queridíssimos, então emendei um thriller psicológico no outro por estar apaixonada pelo gênero...
    Mas depois que a leitura é feita - e ficamos com aquela raivazinha do que poderia ter sido e não foi - e os dias passam, comecei a pensar na narrativa inteligente e na mente brilhante da autora. Ela dissecou uma mente doentia com muita habilidade e propriedade. Nem podemos falar muito sobre isso aqui - spoilers!
    No final o livro deixou um saldo bom, mais pela escrita intrigante da autora e suas observações curiosas. Outra coisa que chama a atenção é o sarcasmo de uma das personagens - não vou dizer quem - e como um psicopata pensa de maneira absurda...

    ResponderExcluir
  9. Quando comecei a ler esse livro tive muita vontade de largar, mas por pura persistência continuei...... Ufa!!!! Cara, os personagens são horríveis..... O Nick é realmente um babaca, a Amy nem sei, doente no mínimo.... Esse livro foi realmente surpreendente, nunca esperei pelo desfecho da história daquela forma.... Inacreditável!!!!!!

    ResponderExcluir
  10. Eu também gostei e não gostei dessa história,ficou faltando algo que não sei dizer bem o que foi, o começo lento quase me fez largar a leitura, depois ficou bom e depois o final que não me agradou nem um pouco.
    Será que eu queria tanto esse livro que fiquei muito decepsionada com ele, vai saber né.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Oi Sara, simplesmente amei esse livro.. achei de uma criatividade a volta toda que a Gillian deu.. além do que achei importantíssimo ela ter tocado nesse assunto da "garota legal". Eu odeio as garotas legais, odeio que existam garotas legais e odeio ser uma garota legal.. porque estou numa fase da vida que estou passando pela mesma coisa que a Amy passou, com exceção da psicose. Fui uma garota legal por anos e agora cansei, porque isso nada mais é do que sustentar um papel que não somos, por querermos agradar alguém.. e de repente quando fica insustentável e resolvemos ser nós mesmas, a pessoa olha para nossa cara e diz que não nos conhece e não nos ama por quem realmente somos. Que ódio viu!! Decidi que nunca mais vou ser uma garota legal!! hehe Beijos e ótima resenha. Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  13. Minha flor, entendo sua frustração, mas considero Garota Exemplar uma obra-prima. Ao menos para mim, talvez pela minha formação em psicologia, achei simplesmente fantástica a maneira como a autora caracterizou os personagens. Foi muito bem construído. O relacionamento do casal, os segredos, tudo é milimetricamente coerente com a psique humana. A história é uma verdadeira colcha de retralhos que o leitor costura a cada página. E é aqui, creio, que a frustração começa. É uma leitura densa, difícil, exigente e cansativa. Costurar não é legal, te deixa tenso como se sempre estivesse perdendo alguma coisa importante.
    Li esse livro com esse sentimento, me sentindo perturbada pela maneira como podemos sempre destruir a nós mesmos e aos outros. É um absurdo tão grande todo o contexto de Garota Exemplar, mas a autora o abordou de um jeito que é fácil considerar que qualquer pessoa poderia cometer os mesmos erros. Ela torna o absurdo em algo completamente compreensível e amarrado à personalidade dos personagens.
    Esse livro é brilhante, mas difícil. Não é divertido, mas certamente merece ser conhecido.

    ResponderExcluir
  14. não leio trillhers, mas esse ficou famoso no mundo literário exatamente pelas características marcantes dos personagens

    ResponderExcluir
  15. Eu quero muito ler esse livro porque acho que faz meu estilo e tudo, mas, assim como você, também criei muita expectativas em relação a trama. Depois vou dá um jeito de ler, mas por ora não irei procurar conhecer essa "Garota Exemplar".
    Abraços.

    Uma dose de palavas.
    http://uma-dose-de-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Eu não sou de criar expectativas com os livros, mas quando crio é muito ruim quando eles me decepcionam, lendo a resenha eu pensei no livro A menina que não sabia ler, em que a personagem que parece boazinha faz coisas tão absurdas que me deixaram pensando vários dias apesar de não ter gostado muito do livro. Gosto de livros com teor psicológico, mas esse não é um que me chama atenção.

    ResponderExcluir
  17. Eu babei nesse livro. Jiiisuiiissss! Que final! Aquela vaca, nossa mãe, nunca amei tanto e odiei tanto uma personagem, ela é fods! E essa trama é bem criativa, gostei bastante de ler e recomendo a qualquer um que goste do gênero. Surpreendente u.u

    ResponderExcluir
  18. Oi
    Estou querendo ler esse livro e gostei de saber que ele tem um teor psicológico, reviravoltas e surpresas, é o tipo de leitura que eu gosto ;)
    Parabéns pela resenha

    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  19. Esse é um dos livros que eu mais quero ler esse ano, só estou esperando o preiço abaixar para comprá-lo. A maioria das resenhas que li desse livroforam positivas, mas todas me deixaram muito curiosa em relação ao que acontece e com o sumiço de Amy.

    ResponderExcluir
  20. Se antes já estava babando por esse livro, agora então...
    Estou morrendo de curiosidade, ansiosíssima pra ler Garota Exemplar. Espero que o livro me surpreenda e me agrade, pois criei muitas expectativas.

    ResponderExcluir
  21. ADOREI esse livro. A reviravolta, as dúvidas de vc não saber quem é mocinho/bandido da história. Enfim. *O*

    Beijos :)

    Gleice
    www.murmuriospessoais.com

    ResponderExcluir
  22. Acho que se eu lesse esse livro ficaria entre o amor e o ódio como você, porque não gosto muito quando o livro enrola e a narrativa é chata no começo, mas as vezes os autores consegue nos compensar com um final surpreendente, quando você percebe que a trama é muito bem amarrada e tudo! Fiquei curioso para ler, mas também não fiquei muito animado com esse começo lento, mas daria uma chance pro livro!

    ResponderExcluir
  23. De duas para quatro estrelas??
    Sara essa é a primeira vez que vejo alguém falando que o livro é chato. Fiquei feliz em saber a sua opinião pois todo mundo gostou. Será que gostaram mesmo ou não queriam dizer que o começo era essa coisa massante que dá vontade de largar? Obrigada pela sua opinião sincera. Apesar disso morro de curiosidade pelo livro. Acabei captando alguma coisa ali na resenha que mesmo eu não tendo lido o livro (já sei mais ou menos o que acontece) criei meio que uma teoria pro que acontece com a Amy mas aí você disse que nada do que pensássemos estaria correto e igual ao que a Gillian escreveu. Essa pelo jeito sabe surpreender.
    Quero muito ler e descobrir o que há por trás de todos os panos dessa estória.

    Beijos, Greice.
    diariodaalvorada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  24. Sempre vejo resenhas bem positivas a respeito e também tenho muita expectativa quanto ao livro!
    Adorei a resenha e estou ainda mais curiosa. Que bom que valeu a pena a leitura no final.

    ResponderExcluir
  25. Comentários até 31 de Julho contabilizados para o top comentarista.

    ResponderExcluir
  26. Eu imaginava ele um pouco diferente, não sei porque mas achava que a protagonista era mais jovem... Agora fiquei curiosa pra saber o que aconteceu com a Amy, acho que vale a pena passar pelo começo cansativo.

    ResponderExcluir
  27. Que pena que no geral você não gostou do livro, mas acho que só por esse conflito que gera no leitor tenho vontade de ler. Possivelmente eu vou gostar, acabo sempre perdoando uma narrativa chata se a autora for capaz de me surpreender.

    ResponderExcluir
  28. Eu tenho que criar vergonha na cara e ler esse livro! Comprei há séculos e está mofando ainda na minha estante! O pior é que sei que ele tem tudo para ser bom, é aquele medinho da decepção por expectativas demais que ainda me impede!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!