16 julho 2013

[RESENHA] Abandono - Meg Cabot

Título: Abandono - Trilogia Abandono Livro 01
Autor(a): Meg Cabot
Gênero: Romance Sobrenatural
Ano: 2013
Páginas: 304
Editora: Galera Record
Sinopse: Pierce tem dezessete anos de idade e sabe o que acontece quando morremos. É assim que ela conheceu John Hayden, o misterioso estranho que fez ela voltar a vida normal — ao menos a vida que Pierce conhecia antes do acidente — quase inacreditável. Embora ela pense que escapou dele — começando em uma nova escola em um novo lugar — confirma-se que ela estava errada. Ele a encontra. O que John quer dela? Pierce acha que sabe… também acha que ele não é um anjo da guarda, e seu mundo sombrio não é exatamente o céu. Mas ela não consegue ficar longe dele, especialmente porque ele está sempre lá quando ela menos espera, exatamente quando ela mais precisa. Mas se ela deixa cair qualquer coisa, ela pode se ver no lugar que ela mais teme. E quando Pierce descobre uma verdade chocante, sabe de onde John a salvou: o submundo.
"(...) porque muitos dos personagens de Abandono foram abandonados de alguma forma.Talvez alguns tenham até abandonado toda a esperança." (nota da autora, pág 303)
Não é segredo para vocês o quanto eu curto livros que envolvam mitologia, e foi por esta razão que escolhi Abandono, somado ao fato de o livro ser da Meg Cabot e ser série (sim, ao contrário da Sara, eu sou atraída por livros em série).

Neste livro, Meg utilizou-se dos pontos fundamentais do mito de Hades e Perséfone para criar a história de Percie e John.

Você não conhece o mito de Hades e Perséfone??? Não se aflija, eu conto um pouquinho para vocês!

Segundo a mitologia Grega, Hades é o Deus do mundo inferior e dos mortos, irmão de Zeus e Posseidon (Deuses dos céus e dos mares, respectivamente). Perséfone é filha de Zeus e Deméter e Deusa da feminilidade e agricultura. A União dos dois representa a união de duas forças naturais: a vida e a morte.
Flechado pelo cupido, Hades avistou a sobrinha, por ela se apaixonou e a sequestrou. Deméter partiu inutilmente em busca da filha. Ao pedir ajuda a Zeus, o mesmo concede desde que Perséfone não tenha ingerido nenhum alimento no mundo inferior. Hades ardilosamente oferece uma linda romã para a Deusa, que aceita e come alguns grãos, selando seu destino como Rainha dos mortos.
Hades fez um acordo com a sogra e permite que Perséfone passe um tempo a seu lado e um tempo com a mãe. O período em que Perséfone fica na terra ao lado da mãe, permite que a terra seja produtiva e seria equivalente à primavera e ao verão de hoje. O tempo em que Perséfone passa com Hades equivaleria ao Inverno e outono.

Feita essa breve e importante introdução, afirmo que Meg construiu uma história fantástica com base no mito grego.

Pierce é uma adolescente de 17 anos que passou recentemente por uma experiência EQM (experiência de quase morte) após tentar salvar um pássaro e cair, batendo sua cabeça na borda e se afogando nas águas geladas de sua piscina.

No período em que os médicos tentavam ressuscitá-la, Pierce esteve no submundo e reconheceu John no momento em que estava sendo levada a uma fila pra adentrar em uma barca. Molhada e quase esmagada pelo cavalo de John, a garota resolve pedir ajuda a ele, afinal, já se conheciam desde que se encontraram no cemitério para o enterro do avô de Pierce. O assustador John, ao reconhecer a garota, abrandou seu semblante e perguntou se ela queria sair dali e ir para um lugar seco e quente. Num piscar de olhos Pierce estava em um quarto quente devido à lareira, estava seca e com um vestido esvoaçante.

Em agradecimento, John dá a Pierce um presente, um colar de diamante que iria protegê-la das Fúrias (para saber quem são as Fúrias, clique AQUI). Assustada com a notícia de que estava morta e permaneceria ali por toda a eternidade, Pierce, aós colocar o colar, avistou uma porta e atrás dela uma escada. A jovem correu porta a fora, acordando no hospital por ter acabado de receber socorro médico e uma injeção de adrenalina.

Após o acidente Pierce percebeu que ao voltar para o seu mundo, tinha trazido o colar que John dera a ela de presente, mas como isso aconteceu? Ela tinha certeza de que não o tinha no momento do acidente. Isso fez com que ela acreditasse que ele poderia a proteger e assim, proteger seus amigos e familiares do "mal". Com isso, Pierce foi tachada de esquisita e seus amigos acabaram se afastando dela, e sua família não agia de forma diferente.

Após a morte (definitiva) de sua melhor amiga, de um inexplicável acidente com um professor em sua antiga escola e do divórcio de seus pais, Pierce e sua mãe resolvem voltar para Isla Huesos (cidade natal de sua mãe) e recomeçar. Porém, é difícil recomeçar quando frequentemente você "seguida" por um lindo e forte garoto, guardião do submundo e que conheceu quando estava morta.

O que ele quer com Pierce?

********

Eu nunca tinha lido nada de Meg Cabot, mas fui atraída pela capa, pela mitologia, pela fama da autora e também por ser o livro, uma série! Me sinto confortável em saber que caso eu goste das personagens, elas estarão de volta para me fazer companhia.

Este foi um livro bastante interessante em termos de conhecimento agregado e a forma como a história se desenrola, torna os acontecimentos naturais, como se o mito estivesse sendo contado pela primeira vez.

Sim, é um livro suave, tranquilo, digno de uma introdução de série. Alguns dizem que Meg errou a mão, eu ouso dizer que ela teve cautela ao abordar um assunto tão, mas tão delicado quanto recriar o submundo e "reviver" Hades e Perséfone no mundo atual.

Pierce é uma adolescente abandonada, seus pais e sua avó parecem se importar apenas com a nova vida, com as aparências esquecendo-se sempre de se interessarem em como foi para Pierce passar por toda aquela experiência de quase morte. É difícil se encaixar depois de tudo isso, como todos querem, simplesmente não dá para esquecer a morte de Hannah, o colar pendurado no pescoço e as frequentes aparições de John, sempre para tirar Pierce de apuros.

Apesar de ser um guardião do Submundo, rude e grosseiro como exige sua função, John é um garoto sensível. Seus momentos enchem a história de emoção, de sentimento, de amor! Aparentemente é um amor impossível, pois ele está morto e ela escolheu viver! Até que John dá um jeito nisso ao livrar Pierce das garras de uma Fúria perigosa!

A narrativa em primeira pessoa traz acontecimentos do presente com pitadas do passado, sem qualquer aviso, portanto, atente-se! Não é nada horrendo, muito pelo contrário, somente uma diva conseguiria dar nexo à história com essa ousadia!

As personagens secundárias são igualmente interessantes. Uma que passou desapercebida por mim no começo se mostrou de grande, mas grande importância nos ultimos capítulos, uma jogada de suspense que eu jamais esperei. O Tio Chris e o Reverendo Richard Smith ganharam minha simpatia facilmente, mas seus destinos me deixaram igualmente surpresa.

Para todo mundo que se questiona sobre Céu, Inferno e Purgatório, a autora traz, no início de cada capítulo, versos do cântico de Dante Alighieri, Inferno e nos apresenta uma das muitas versões existentes de vida após a morte!

Delicie-se com Abandono!


Beijos


27 comentários:

  1. Amei a parte da explicação da história grega , não conhecia ainda mas achei super interessante ;)
    Gostei bastante da temática e sem falar que amo histórias sobrenaturais , quando se fala em um romance então .
    Quero muito ler esse livro , espero que possa ser em breve ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana,
      A história foi muito bem escrita, merece nossa atenção, embora o ritmo seja mais devagar!

      Beijos

      Excluir
  2. Eu tive um probleminha com a Meg, li alguns livros dela e me decepcionei um pouco, hoje ela não esta entre minhas autoras preferidas e eu fico um tanto insegura de ler algo dela atualmente, esse livro tem os elementos que o tornam uma boa leitura, mas mesmo assim não sei se leria pelas minhas inseguranças anteriores.
    Acredita, eu ja tinha lido esse mito de Hades e Perséfone, mas não sabia que deu a inspiração pra esse livro?

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Thaila,
      Poxa que pena que isso aconteceu com você!
      Este foi meu primeiro contato com a Autora e não foi decepcionante, ainda bem.
      Acho que foi um bom primeiro livro de série!

      Beijos

      Excluir
  3. Me atraiu primeiro pela capa depois por se tratar de mitologia eu amo <3 ( ta ae meu nome Ariadne rs)
    Sua resenha é ótima me deixou mais curiosa e com mais vontade ainda!
    Só li dois livros da meg, mas ela é realmente incrível (:

    tamigarotaindecisa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa é linda mesmo Ariadne!
      Meg é diva e acho que essa série vai arrebentar!

      Beijos

      Excluir
  4. Gosto da autora e já li alguns livros dela... De uns gostei muito, de outros, bem, me decepcionei..... De todo modo, quando o livro foi lançado, resolvi aguardar pelas resenhas e não compra-lo de imediato.... Mas quando vi essa mistura de mitologia e sobrenatural e me informei mais a respeito, bem, não resisti e certamente vou ler essa história....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana,
      É um livro mais lento, mas acho que não poderia ser diferente, a Autora envolve um tema complexo então as coisas tiveram seu momento certo pra acontecer!
      Espero que você goste!
      volte para nos contar!

      Beijos

      Excluir
  5. Eu também não conheço nada da Meg Cabot, mas como você me interessei por TUDO sobre Abandono! Por ser o primeiro volume de uma série (adoro séries também, kkkk), por ser de uma autora renomada que nunca conheci, por envolver mitologia, por ser romance, pela capa linda, pela sinopse! E agora, minha flor, pela sua resenha! *¬*
    É a primeira resenha de Abandono que leio, hm! E adorei! Estou muito ansiosa para ler essa obra e torná-la a primeira dessa autora que leio. <333 Ao que parece adorarei os personagens! E o contexto! Não conheço muito de mitologia, essa foi até uma característica que me fez hesitar quando marquei este livro como desejado, mas sua resenha me acalmou. Percebi que mesmo sendo leiga em alguns assuntos, posso ler tranquilamente (rs). Aliás, adorei suas informações sobre mitologia! Deixaram-me até mesmo curiosa para conhecer um pouco mais sobre isso. :)

    ResponderExcluir
  6. Eu queria esse livro só pela capa e essa é a primeira resenha que leio dele e agora quero por tudo, não sou muito fã da Meg Cabot por que nunca li nada dela mas eu gosto muito de mitologia essa história t alinda demais pra deixar passar, só não gostei de ser série mas essa passa pelo romance e a vontade de saber mais.

    ResponderExcluir
  7. Também gosto bastante de mitologia, mas da Meg Cabot só li um conto, era um conto "de terrror" do livro formaturas infernais. Achei tão meloso que nunca mais quis ver nada dela kkkkk'
    Esse livro parece ser legal, acho que ia gostar se eu lesse ^^

    ResponderExcluir
  8. Nunca tinha me interessado por esse livro até ler essa resenha, amo mitologia também e o mito de Hades e Perséfone me encanta,é um dos meus favoritos, não consigo imaginar essa história sendo trazida para dias atuais, a Meg é maravilhosa para escrever fantasia ou livro adulto, muitas vezes acho q ela se perde e acabei ficando decepcionada com ela depois de ler a trilogia da Rainha da fofoca e não li mais nada dela, agora vou ter que quebrar o jejum com esse livro.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Nunca tive vontade de ler nada da Meg.
    Não sabia que se tratava de algo envolvendo o mito de Perséfone e Hades, o que me chamou a atenção. Mas a sinopse não me anima em nada, acho que não faz muito meu estilo.

    ResponderExcluir
  11. Estou muito curioso para ler esse livro justamente por ser da tia Meg, porque amo a narrativa dela, e não posso crer que você ainda não tinha lido nada dela :O
    Ok, ok... é compreensivel, eu também só li um livro dela ano passado...
    Além disso também gosto de livros com mitologia.
    diferente de você não gosto muito de séries, mas como essa é uma trilogia então até que me aventuro a ler, pois se gostar dos personagens posso ter outros momentos com eles sem ter que morrer comprando a série!

    ResponderExcluir
  12. Oi Chrys!
    Gosto muito de romances sobrenaturais, e achei interessante o uso que a autora propôs fazer do mito. Ainda não li, mas pretendo conferir assim que os próximos volumes da série forem lançados.
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  13. Não gosto muito de livros em série, mas gosto de livros sobre mitologia, e esse parece ser perfeito, ainda mais por ser da Meg Cabot, ou seja, necessito ler esse livro haha ;)

    ResponderExcluir
  14. Opa, olha eu Aqui rs

    Gente eu gosto de livros em série, mas eu peguei birra, ela sabe bem porque, só de raiva da Seleção e da Elite , e claro porque eu tenho sérios problemas com a ansiedade kkkkk . Me da agonia de esperar a continuação.

    Bom , esse não é meu gênero preferido né, mas eu até gosto de uma coisa sobrenatural, também gosto bastante de Mitologia, e um dos meus queridinhos é Antígona.

    Gostei , mas não vou ler tão cedo , porque é série kkkkkkkkkk

    Bjssss

    ResponderExcluir
  15. Tenho um certo preconceito literário com Meg Cabot pelo fato dela escrever muito para meninas e tudo, mas, lendo sua resenha, percebi que Abandono pode, sim, ser lido por um menino sem problemas, haha.

    Acho interessante o tema "Mitologia" e a forma com você diz que ele é tratado me atraiu um pouco.

    Abraços.

    Uma dose de palavras.
    http://uma-dose-de-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Sou uma desconhecedora da história dos deuses. Não entendo absolutamente nada, vou ler Percy Jackson agora e quem sabe eu aprenda alguma coisa a respeito. Apesar disso fiquei fascinada com a estória que a Meg criou com esse livro. Essa coisa de submundo, ir até os mortos, não sei como ela abordou isso em Abandono mas em A Mediadora ela fez isso de uma forma fantástica e eu realmente me senti no céu! Se foi assim em Abandono eu preciso urgentemente desse livro. Apesar de um romance entre um morto e um vivo ser impossível a Meg sabe fazer isso se tornar possível e de forma magistral diga-se de passagem.
    Estou morrendo de curiosidades por essa estória, obrigada pela dica de leitura Chrys!

    Beijos, Greice.
    http://diariodaalvorada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Uns dizem que é bom, outros que é ruim. Eu quero ler e nem sei o que pensar mais. Resenhas positivas me deixam animada, as negativas eu já nem ligo mais. A história parece ser legal, gostei dessa temática dele e quero mais é ler!

    ResponderExcluir
  18. Eu já tinha visto o livro e achado a capa linda, só que não sabia sobre o assunto do livro, mas agora eu preciso lê-lo!!
    Adoro mitologia, principalmente a grega e o fato de o livro ser baseado em um mito grego despertou todo meu interesse!!

    ResponderExcluir
  19. Já li a série A mediadora da Meg e me apaixonei pelos livros. Esse livro me chamou bastante a atenção pelo seu enredo mitológico e tudo mais. Porém já vi pessoas comentando tudo a respeito dele. Uns gostaram e outros nem tanto, o que me deixa na dúvida, mas ainda quero muito ler Abandono.

    ResponderExcluir
  20. Comentários até 31 de Julho contabilizados para o top comentarista.

    ResponderExcluir
  21. Eu ainda não li nada da Meg Cabot, mas tenho muita vontade de ler (espero começar por este). Desde que a sinopse de Abandono ele já entrou pra minha lista de desejados. Experiência pós morte é um coisa que sempre vai despertar minha curiosidade. Não sabia que era "inspirado" em um mito...
    beijos :)

    ResponderExcluir
  22. Eu sou uma fã da autora e como adoro mitologia também já fiquei interessada nesse livro. Nossa, acho que você é a única pessoa que conheço que gosta mesmo de série, eu não sou uma fã, acho que o autor acaba se enrolando demais.

    ResponderExcluir
  23. PARTICIPANDO liviaandre74@gmail.com + cpt em redes sociais.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!