27 abril 2015

{Resenha} Pequenas Grandes Mentiras - Liane Moriarty

Liane Moriarty
Nome do livro: Pequenas Grandes Mentiras
Autor(a): Liane Moriarty
Editora: Intrínseca
Nº de Pág: 400
Classificação:
Sinopse: Pequenas grandes mentiras conta a história de três mulheres, cada uma delas diante de uma encruzilhada.Madeline é forte e decidida. No segundo casamento, está muito chateada porque a filha do primeiro relacionamento quer morar com o pai e a jovem madrasta. Não bastasse isso, Skye, a filha do ex-marido com a nova mulher, está matriculada no mesmo jardim de infância da caçula de Madeline.Celeste, mãe dos gêmeos Max e Josh, é uma mulher invejável. É magra, rica e bonita, e seu casamento com Perry parece perfeito demais para ser verdade.Celeste e Madeleine ficam amigas de Jane, a jovem mãe solteira que se mudou para a cidade com o filho, Ziggy, fruto de uma noite malsucedida.Quando Ziggy é acusado de bullying, as opiniões dos pais se dividem. As tensões nos pequenos grupos de mães vão aumentando até o fatídico dia em que alguém cai da varanda da escola e morre. Pais e professores têm impressões frequentemente contraditórias e a verdade fica difícil de ser alcançada.Ao colocar em cena ex-maridos e segundas esposas, mãe e filhas, violência e escândalos familiares, Liane Moriarty escreveu um livro viciante, inteligente e bem-humorado, com observações perspicazes sobre a natureza humana.

Eu começo esta resenha fazendo uma advertência: NÃO LEIAM A SINOPSE! Ela dá um baita spoiler de um acontecimento que é um dos mistérios mais gostosos do livro! Retirei essa parte da sinopse acima, então podem ler tranquilos!

Liane criou uma trama com 3 protagonistas e conta toda a história de acordo com o ponto de vista de cada uma delas. Madeleine, Celeste e Jane possuem personalidades diferentes, realidades, experiências e classes sociais completamente diversas. As três se tornam amigas e confidentes, mas todas possuem segredos, pequenas mentiras sobre suas vidas que sustentam suas imagens de mulheres, mães e esposas perfeitas.

Madeleine é divorciada, mãe de 3 filhos, sendo que Abigail tem 14 anos e é fruto do primeiro casamento dela com Nathan, que abandonou as duas quando a filha tinha apenas 7 meses, dizendo que aquilo não era pra ele. Nathan reaparece 10 anos depois e se muda para o mesmo bairro de Maddie, agora ele está casado com Bonnie, uma hippie naturista e têm uma filha de 5 anos, Skye, que estudará na mesma escola de Chloe, a caçula de Madeleine. Nathan ostenta ser o marido perfeito e um pai presente, coisa que jamais fora antes. Ed, pelo contrário, abraçou a função de pai de Abigail quando se casou com sua mãe, fazendo o papel que Nathan não quis.

Ao estilo "não tenho medo do perigo" e "falo na cara" Madeleine tem muito de mim, rs, uma TPM capaz de matar um só por falar "Bom dia" e capacidade de lutar com unhas e dentes por suas amigas, ela me conquistou e me fez entender sua dor em relação a Nathan que a abandonou sem dinheiro e com uma bebê.

Abigail é a perfeita filha adolescente ingrata, que não reconhece nada do que a mãe faz, e sabendo que adorar a madrasta a irrita, ela faz de propósito, inclusive ir morar com o pai. Ela me irritou muito e até cheguei a conjecturar que deveria ser ela a morrer.

Celeste, por sua vez, é naturalmente linda, ela consegue fazer as pessoas ficarem vidradas e virarem seus pescoços por onde passar, mas ser casada com um marido rico e bonita é o suficiente para ser feliz? Essa personagem é a prova de que não. As coisas pelas quais ela passa, as mentiras que tem que inventar para continuar transmitindo a imagem de família feliz a deprimem. Senti pena, mas senti raiva também de sua submissão.

Já Jane conquistou logo minha empatia. Mesmo tendo problemas logo no dia da orientação ao ter seu filho apontado como agressor de uma das alunas, aos poucos vamos conhecendo porque ela se muda tanto, porque ela masca tanto chiclete, porque se veste como se veste, porque o Ziggy não tem pai e vamos nos solidarizando com sua dor e rezando para não ser ela a vítima.

No final de cada capítulo temos os depoimentos policiais de diversos outros personagens que não os principais e através deles vamos tendo alguns elementos para tentar descobrir quem morreu e quem matou. Mas também nos mostra a maneira equivocada com que as pessoas entendem o que veem e o que ouvem, e como passam adiante essa informação, sempre "aumentando um ponto", rs.

Liane enfatizou o lado obscuro, sujo e mentiroso do ser humano, aquelas pequenas grandes mentiras que contamos para parecer aos olhos dos outros que somos completamente felizes. Será mesmo que todo mundo tem um segredo a esconder? Você pode confiar cegamente em seu filho de 5 anos? Podemos fazer dessa mesma criança um alvo? Como você agiria se sua filha fosse agredida na escola?

Agressão infantil, Bullying, Violência doméstica e sexual, são alguns dos muitos subtemas trazidos pela autora, que provoca sérias discussões e tira você da zona de conforto de um livro apenas para entretenimento, te levando a pensar e viver as situações dos personagens. Liane provoca choque de realidades, pena, comoção e raiva no leitor.

Para um clube do livro, não haveria leitura melhor. Durante toda a leitura, o grupo foi marcando pontos, discutindo os acontecimentos e alimentando teses. Descobri de início muitas das revelações finais, errei o assassino, mas acertei a motivação para o crime e a vítima.

Vejam abaixo algumas das discussões geradas pelos participantes do clube:

Quer ver mais comentários??? clique nos links da Bio e leia as outras resenhas do grupo

Esses são apenas alguns comentários sem spoiler, mas já deu pra perceber que gerou bastante discussão e que um mesmo personagem pôde ser visto de uma forma diferente por cada membro do grupo, de acordo com o que cada um de nós viveu, com nossas pequenas grandes mentiras particulares! Quem não tem???

E não poderia ser leitura do Clube do Livro da Liga sem sorteio pra vocês!



a Rafflecopter giveaway

5 comentários:

  1. oi flor, eu desde o lançamento to de olho nesse titulo, olha só que título sugestivo! vira e mexe solto essa frase "pequenas grandes mentiras", mas como a história mostra essas pequenas mentiras tem um por trás bem grande! e um além que pode ser bem destrutivo!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Isso é teu faro de advogada, menina! Eu imaginei que a pessoa estaria envolvida, mas não consegui definir se como vítima ou assassino. Hahahaha! Sou péssima com essas investigações policiais. Mas como isso foi o que menos gostei no livro, tá bom. Prefiro focar nas relações e nas pequenas grandes mentiras da nossa sociedade refletidas no livro.
    Depois da parte da Abigail, fiquei até com pena do Fernando se ele passasse por uma crise como eu. kkkkkkkkkk
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  3. Oii, já tem um tempo que estou 'namorando' esse livro, tenho ouvido muitos elogios e recomendações. Ele estava na minha listinha de compras, mas acho que vou deixá-lo para o mês que vem, quem sabe não ganho um exemplar ;) rsrs
    Beijos'

    ResponderExcluir
  4. a resenha me surpreendeu, fiquei muito curiosa. me pareceu uma leitura mto dinâmica e envolvente, tudo mto bem interligado. tb quero tentar descobrir o assassino, adoro esses suspensenses. quero ler.

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    A capa desse livro me chamou muito a atenção, mas depois da resenha fiquei aqui pensando se seria uma leitura interessante ou não. Gosto de livros que abordam temas polêmicos e me decidir por sim, quero fazer essa leitura. Quero conhecer a história dessas 3 mulheres.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!