09 setembro 2014

{Resenha} Codinome Verity - Elizabeth Wein

Elizabeth Wein
Nome do livro: Codinome Verity
Autor(a): Elizabeth Wein
Editora: Editora iD
Nº de Pág: 336
Classificação: 
Sinopse: Outubro, 1943: o avião britânico pilotado por Maddie sofre uma pane e cai em plena França ocupada pelos nazistas. Sua melhor amiga, Queenie, é a única passageira desse voo sem volta, que muda o destino das duas garotas. Enquanto uma delas tem uma segunda chance, a outra não tem tanta sorte assim. Emocionante, Codinome Verity conta a história de uma grande amizade, além de também falar sobre espionagem, tortura, mulheres que pilotam aviões e os horrores da Segunda Guerra Mundial.
Maddie e Queenie são as personagens principais do livro que tem como pano de fundo, a Segunda Guerra Mundial, e sim, eu gosto muito de livros que tenham essa temática. A Elisabeth Wein abordou isso na sinopse do livro e eu fiquei imediatamente interessada.


Comecei esse livro logo após "O Menino dos Fantoches da Varsóvia", que também tem a Segunda Guerra como fundo. Comecei, parei, tentei, parei e nesse ínterim, acho que já se passaram bem uns dois meses, a leitura não fluía, já estava começando a ficar irritada porque não gosto de abandonar livros.

Insisti, afinal, a história tinha um bom enredo e eu queria realmente saber o final do livro, mas posso dizer que em um todo, ele não atendeu minhas expectativas e eu tentarei explicar.

Maddie e Queenie estão em meio à guerra e uma amizade improvável surge entre elas, coisa que não aconteceria se fosse em tempos normais. Logo fica entendido que Maddie pilotava um avião que sofreu uma pane e caiu na França; Quennie é presa pelos nazistas, e até então , não se sabe se Maddie escapou ou morreu.

O livro alterna a narrativa de uma e de outra e no começo, não sabemos quem esta narrando, na verdade isso ficou bem confuso para mim até que eu pegasse o ritmo da leitura. Maddie após várias torturas, (elas são bem explicadinhas, então para os mais sensíveis, não recomendo a leitura) resolve fazer um acordo com Von Linden, um chefão da Gestapo, relatando a esse, os códigos utilizados pelas aeronaves, locais de pouso de emergência etc etc etc.

Ela usa isso como artificio para prolongar que a deixem viva, e faz mais ou menos na forma de um diário, contando acontecimentos primórdios, desde quando conheceu Maddie, como nasceu a sua amizade, como era os tempos em que elas serviam o exército.

Logo conseguimos ter um desenho perfeito do local que ela está aprisionada, dos campos de guerra, enfim...

Contudo, o livro é confuso, é muito confuso, não dá pra negar que o trabalho de pesquisa da autora foi extenso, e por ser tãoooo extenso, estou até agora perdida nos códigos da aviação.

Ele se arrasta muito no inicio, talvez para ambientar todo mundo, mas eu acredito que ela tenha se perdido um pouco, ou eu que não tive capacidade literária pra entender. Maddie se arrasta muito nos "diários" que escreve, isso me confundiu muito, tive que voltar algumas páginas pra entender o que estava acontecendo.

Eu li em algum lugar que às vezes dava vontade de fechar os olhos nas descrições técnicas, ou dos aviões, ou dos códigos de aviação etc. E realmente, soava cansativo saber de tantos detalhes. O final é empolgante de certa forma, não é previsivel, acho que ganha alguns pontos por isso.

Não foi um dos melhores livros que li esse ano, uma pena, a sinopse prometia.

No final, ao ler sobre "o autor", descobri que Wein pilota, talvez por isso ela tenha sido tão especifica ao falar dos vôos.

Alguém ai já leu ? Gostou, ou passou?
Elizabeth Wein nasceu em Nova York, nos Estados Unidos, em 1964, mas se mudou para a Inglaterra com apenas 3 anos. Atualmente, vive na Escócia com seu marido e dois filhos. PhD em folclore pela Universidade da Pennsylvania, ela tem paixão por aviões pequenos e adora voar, ou melhor, pilotar – ela tem licença desde 2003. Sozinha, já pilotou muito pelo leste da Escócia e, junto com seu marido, também piloto, já atravessou céus norte-americanos.

28 comentários:

  1. xiii já li tortura e fiquei como.
    tipo n é um livro q me chame a atenção, tipo n é uma temática q eu curta mt, então vou deixar essa passar.

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alice,

      Se a temática não agradou eu realmente acho melhor não insistir rs, coloque para o final da lista, quem sabe ? rs

      Bjs

      Excluir
  2. que pena que a leitura não foi tão boa para ti, Sara! também curto livros com a premissa de guerra, mas acredito que não lerei esse pelas suas ressalvas
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thaila

      Não faça isso ou me sentirei péssima rs.

      As vezes o que não me agradou pode agradar a ti .

      E se gosta de livros de guerra quem sabe né?

      Bjss

      Excluir
  3. Oi, Sara, adoro livros que tenham como pano de fundo guerras, seja a Segunda Grande ou outra. Tanto pelo fator histórico quanto pelo aviso de que essas coisas existem e não podemos ficar à margem.
    Mas ficção confusa assim só atrapalha o interesse, no caso aqui, do leitor, pelo assunto. Não gosto de parte didática introduzida à toa. O autor precisa saber como, quando e onde acrescentar a pesquisa realizada. Parece que aí houve exagero.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tatiana

      Realmente acho que o que mais me impressiona , além da crueldade que o ser humano pode alcançar, é também saber que essas coisas existem e estão pairando por ai né !

      Esse livro realmente me frustrou e eu juro que fiz de tudo pra gostar dele, mas talvez a parte didática tenha tirado um pouco do "romance" ou ainda do "drama " dele, fiquei tão preocupada em guardar aquelas informações que acabei me perdendo na história.

      Talvez erro meu , talvez não .

      Uma pena, mas lerei outra coisa da autora pra tirar essa impressão.

      Bjs

      Excluir
  4. Oi Sara!
    Esse livro não me interessou, não é um livro que leria, ainda mais depois da sua resenha um tanto quanto negativa rsrs

    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Taty , se a premissa não foi boa para você realmente seria um tempo desperdiçado né rs?

      Ao contrario eu gostei da sinopse só não gostei do conteúdo. Uma pena.

      Bjs

      Excluir
  5. Eu nem conhecia esse livro, nunca tinha visto capa, nome nem sinopse. A princípio me interessei por 2 coisas: guerra e amizade, mas sua resenha me deixou bem desanimada. Até entendo um pouco desses códigos por causa do trabalho, mas acho que seria cansativo mesmo ler toda hora sobre isso. Muito chato quando a história tem potencial, mas o autor não consegue explorar e escrever um bom livro.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Giulia.

      Eu me interessei principalmente pelo pano de fundo de guerra.
      Pena que não deu certo para mim !!

      Bjs

      Excluir
  6. Ola Sara que pena que o livro não atendeu suas expectativas , confesso que nem todo livro com fundo de guerra me atraiu e esse foi um deles . A sinopse não me prendeu e após ler sua resenha confirmei minha intuição. Pelo menos no momento adiarei a leitura. beijos lindona

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pena mesmo, ele tinha tudo pra se tornar um queridinho pela sinopse.

      Mas paciência né, mais um para a lista de lidos , e com certeza mais um aprendizado de qualquer forma.

      Bjs

      Excluir
  7. iih, livro cortado da lista.
    apesar de curtir o trabalho de pesquisa, não sou fã de livros ambientados na guerra.. e todo detalhado assim.. com certeza não é pra mim.
    Mas te entendo quanto ao abandonar um livro.. estou lutando contra isso hahaha

    Beeeijinhos ;*
    Andressa - Mais que Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh se não curto livros ambientados em guerra também acho que deve passar, emboraaaaa quem sabe você goste rs?

      Ai Andressa eu sempre , sempre fico mal ao abandonar um livro, talvez por isso eu relute tanto em faze-lo.

      Bjs


      Bjs

      Excluir
  8. Olá

    Não conhecia o livro e apesar das suas ressalvas fiquei curioso para conhecer a história. Também quero ler O Menino dos Fantoches da Varsóvia. Só não gostei muito do fato de ser uma narrativa arrastada e parecer bem confuso, só lendo pra ver se eu vou confundir também. Aliás, gostei da capa.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Matheus!!

      Leia leia leia O Menino dos Fantoches da Varsóvia !! É lindo, encantador, realista, e tudo de bom.

      Não posso dizer o mesmo sobre Codinome , mas também acho que você tenha que ler para tirar suas próprias conclusões.!!!

      Bjs

      Se por acaso ler, me conte depois o que achou.

      Excluir
  9. Oi Sara! Eu não conhecia esse livro, mas fiquei interessada por gostar muito de histórias que envolva a guerra. Apesar de seus ressalvas, eu ainda pretendo ler. Acho que por ser confuso eu possa me decepcionar um pouco, mas ainda tenho interesse. Só lendo para ter uma opinião formada.

    Beijos,
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jéssica,

      Eu também não me prendo a resenhas negativas, e se gosto da premissa, do enredo, e da sinopse eu leio mesmo assim rs.

      Concordo quando você diz que vai dar uma chance ao livro.
      E se o fizer , me conte o que achou ??? Adoro trocar experiências com quem já leu o mesmo livro !!!!

      Bjs

      Excluir
  10. Sarinha,
    Eu também imaginei que pela sinopse o livro iria te prender. Infelizmente não foi o que aconteceu, pelo contrário, ele foi duro de engolir. Acho que a narrativa descritiva com um assunto que não nos interessa é que nos leva a essa derrocada.
    Uma pena, porque adoro suas resenhas passionais...kkkk
    beijos
    Chrys

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é?? Eu também achei !!! Ai mas foi dolorido rs !!!
      E na minha relutância em abandonar terminei. Mas tiro tudo como experiência, e da próxima vez que isso acontecer...... não vou abandonar de novo kkkkkkk.

      Rs, eu acho que quero ser um tanto persuasiva em minhas resenhas "passionais" e acho que a próxima vai ser assim !!

      Beijo

      Excluir
  11. Sara, a única coisa que realmente me incomodou um pouco foram os termos da aviação utilizados, mas depois até que me adaptei... hehe... não tive dificuldade para identificar quem estava narrando não e, por incrível que pareça, as cenas de tortura foram completamente suportáveis para mim, embora eu tenha o estômago fraco. Acho que gostei bem mais do que você... rs...

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ju

      Os termos são bem chatinhos mesmo , e eu não me importo que o autor use do conhecimento ou da experiência para faze-lo.
      Por exemplo eu leio Tess Gerritsen e as autopsias são muito bem descritas, nem por isso me da nervoso.

      Agora os termos desse livro são bem chatenhos.

      Bom saber que gostou do livro, gosto de encontrar pessoas que tenham opiniões diferentes sobre a mesma leitura, acho que isso é realmente a mágica do literatura acontecendo, afinal o que seria da poesia se todos só gostassem do romance histórico né rs!

      Bjs

      Excluir
  12. Oi Sara, tudo bem?
    Eu adoro história, então, quando vejo um livro com contexto histórico, me animo logo. E a Segunda Guerra Mundial é um tema que sempre nos prende. Assim, comecei a ler sua resenha toda empolgada pensando que iria encontrar um livro muito bom, já que o título é bem diferente, pena que não correspondeu ao esperado.
    Beijinhos.
    Cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cila

      De uma chance ao livro se possível, se você como eu gosta de todos esses elementos, talvez se apaixone pela história.
      De toda forma indico , se você ainda não leu , O Menino dos Fantoches, é uma história que contém tudo isso , alem de um final com um grande aprendizado.

      Bjs

      Excluir
  13. Olá Sara!
    Gosto muito de livros com a temática envolvendo 1° e 2° Guerra, mais pelo contexto histórico que alguns autores conseguem inserir em algumas histórias, por coincidência as histórias que envolvem esses aviões são as que mais me atraem, mais pela ousadia e coragem desses pilotos que controlavam maquinas totalmente mecânicas que não ofereciam segurança alguma, mas pelo que li em sua resenha, apesar de ter esses elementos essa não é uma história empolgante de se ler, então não vou marcar para pesquisar futuramente, pois ultimamente ando tão sem tempo que não estou me apegando a livros assim!
    Grande abraço!
    Claudinei Barbosa

    ResponderExcluir
  14. Oi Sara!
    poxa vida, li a sinopse e fiquei suuuper animada!
    adoro livros com essa temática sempre me envolvem e me fazer refletir.
    mas poxa vida, sou um zero a esquerda em aviação, acho que ficaria tão confusa quanto você!
    uma pena... com uma premissa tão boa... fazer uma história meio "deslincada" sabe?
    mas faz parte né?! nem tudo é pizza hahaha!

    Um beeijo Lara.
    Blog Meus Mundos no Mundo | | Página Coração Furta-Cor

    ResponderExcluir
  15. Olá Sara,
    não lembro onde eu li uma resenha deste livro. Mas lembro de ter gostado da premissa dele. Contudo depois de sua resenha, me peguei na duvida, não gosto de leituras muito complicadas e muito detalhada, isso acaba fazendo a leitura ficar cansativa.
    Agora não sei se vou ler.
    Adorei sua resenha e sua sinceridade.

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir
  16. Oieee, não conhecia o livro e achei ele bem interessante, gosto destes livros com temáticas em guerras, sei lá, eles são tão emocionantes e profundos, todos os livros de guerra que já li me emocionaram. A única coisa da qual eu não gostei no livro foi quando você citou que a narrativa ficou um pouco confusa para você até você conseguir pegar o ritmo. Não gosto de livros confusos e acho que não leria, apesar de ter essa temática de guerra não gosto de ler livros complexos rs, Abraços.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!