29 janeiro 2015

{Resenha} Quando Você Voltar - Kristin Hannah

Nome do livro: Quando você voltar
Autor(a): Kristin Hannah
Editora: Arqueiro
Nº de Pág: 352
Classificação:
Sinopse: Como tantos casais, Michael e Jolene não resistiram às pressões do dia a dia e agora estão vendo seu relacionamento de doze anos desmoronar. Alheio à vida familiar, Michael está sempre mergulhado no trabalho, não dá atenção às duas filhas e não faz a mínima questão de apoiar a carreira militar da esposa. Então Jolene é convocada para a guerra. Ela sabe que tem um dever a cumprir e, mesmo angustiada por se afastar de casa, deixa para o marido a missão de cuidar das meninas e segue para o Iraque.
Essa experiência mudará para sempre a vida de toda a família, de uma forma que ninguém poderia prever. No front, Jolene depara com a dura realidade e precisa, mais do que nunca, recorrer à sua força e inteligência para se tornar uma heroína em meio ao caos. Em suas mensagens para casa, ela retrata um mundo cor-de-rosa, minimizando os horrores que vivencia com o objetivo de proteger todos do sofrimento. Mas toda guerra tem um preço, e ela acaba se vendo protagonista de uma tragédia. Agora Michael precisa encarar seus medos mais profundos e travar uma batalha em nome da família.
Jolene teve uma infância difícil e se viu sozinha no mundo ainda adolescente, no exército encontrou uma família, conheceu sua melhor amiga Tami, se tornou uma mulher forte, confiante e que acredita que a felicidade é uma escolha. Se casou com Michael, advogado de defesa renomado, teve duas filhas, Betsy e Lulu, e conciliava de forma primorosa a administração do  lar com a carreira de piloto de helicópteros de guerra na Guarda Nacional Americana.

Michael, por sua vez, coloca sua carreira em primeiro lugar, constantemente se atrasa para compromissos familiares, deixa a administração da família completamente nas mãos da esposa, e desde a morte de seu pai algo mudou em seu íntimo, ele perdeu o o interesse pela esposa, cuja determinação em ser feliz se tornou uma barreira na comunicação entre eles, bem como a eficiência dela o faz se sentir menor, desnecessário, seu trabalho que se resume em defender criminosos não o atraí mais, enfim uma típica crise de meia idade.

Com a Guerra no Iraque se intensificando, Jolene aos 41 anos recebe uma convocação para servir ao seu país no front de batalha. Como se não bastasse a preocupação em deixar sua família para ir para a guerra, sem garantia de retornar viva, no momento de dar a notícia ao marido ele dispara que não a ama mais.

Será que Michael vai dar conta de cuidar das filhas até Jolene retornar? E se ela não voltar? Será que Michael se importa com o que pode acontecer com ela?

Não importam as possíveis consequências, o exército também é a família de Jolene e não atender à convocação estava fora de cogitação. Mesmo sem o apoio de Michael e das filhas, Jolene embarca para a Guerra.

Enquanto Jolene enfrenta todas as provações que a guerra lhe impõe, tendo como único apoio sua melhor amiga Tami, Michael trava suas batalhas em casa, tem que conciliar seu trabalho com os cuidados com as filhas, que estão ainda mais difíceis em virtude da partida da mãe. Tudo é novo para ele, mas as dificuldades enfrentadas só o fazem sentir mais raiva da carreira militar da esposa.

Será que Michael vai conseguir se adaptar a sua nova realidade? Será que Jolene conseguirá se manter focada no combate mesmo sem o apoio da família? Será que ela vai retornar viva? E se retornar será a mesma pessoa que era antes da guerra? Como ficará seu casamento após a revelação de Michael?

O livro é narrado em 1ª pessoa, intercalando capítulos narrados pela Jolene e pelo Michael, de forma que o leitor pode se aprofundar nos dois pontos de vista da história, afinal toda história tem dois lados, todo casamento passa por dificuldades e toda família enfrenta suas batalhas.

Kristin Hannah dispensa comentários, tem o talento imenso para o drama e nos envolve e emociona a cada página. Neste livro construiu a história de forma muito delicada e profunda, expondo os sentimentos mais íntimos dos personagens,  seus conflitos, defeitos e virtudes. Não se iludam com a capa suave, o tema é forte, o livro é denso, muito emocionante, quase morri de tanto chorar com o sofrimento de toda a família.

Afinal, Jolene está dividida entre seu dever como soldado, seu amor pelas filhas e seu coração partido pelo marido que declarou não a amar mais. O sofrimento das crianças em ver a mãe partir para a guerra é de arrasar com os corações mais gelados. E a provação pela qual Michael passa ao ter de assumir tudo a respeito das filhas e conviver com a ideia de ter deixado a mulher partir para a guerra sem o seu apoio também não é nada fácil.

Um ponto importante do livro é a amizade entre Jolene e Tami, as duas se conheceram no exército e são amigas por toda a vida, tem filhos da mesma idade, são vizinhas e confidentes. Como as duas estão passando pela mesma situação, somente elas podem entender o que estão sentindo e são o apoio uma da outra durante a guerra.

O livro retrata também a questão dos veteranos de guerra, através de um caso em que Michael é convocado à defender um veterano que é acusado de matar a própria esposa. A partir deste caso Michael toma conhecimento das sequelas emocionais que a guerra deixa nos ex-combatentes, do desamparo que eles sofrem por parte do governo de seu país. Caso que não só reacende a paixão de Michael pela profissão, como também o sensibiliza para a carreira militar da esposa.

Mesmo o tema da guerra sendo um pouco distante para nós brasileiros, a questão da separação forçada pode ocorrer por diversos motivos, bem como o distanciamento entre casais é muito comum, de forma que o drama em si é bem factível, a leitura é fluída e prende o leitor.

No início tive um pouco de raiva do Michael, de seu egoísmo, mas aos poucos ele expôs as suas razões e também amadureceu como pai e como marido ao longo do livro. Já Jolene, que era irrepreensível no início do livro, depois do que acontece e ela e a Tami na Guerra ela se entrega à depressão e precisa muito da ajuda do marido, o que demonstra que os dois tem a mesma importância dentro do relacionamento, cada um sobressaindo no momento em que outro mais precisava.

Enfim, é um livro muito denso, profundo e emocionante, que fala de amadurecimento pessoal e familiar, de casamento, de maternidade, amizade, coragem e superação. Que mostra que algumas vezes se fazer de forte não é o melhor caminho, que é preciso aceitar ajuda e perdoar aos outros e a si mesmo.

Super recomendo a leitura!

2 comentários:

  1. Oi, Flor! Tudo bom?
    Uau, Jolene deu mesmo uma grande volta na vida não é? Entrou para o exército e mudou de vida, sem contar que construiu uma família e continua a exercer tudo que aprendeu em campo. Fiquei triste ao ler que Michael está desencantado com tudo, e o pior de tudo com a própria esposa, me pergunto como a morte afetou tanto ele, não é mesmo? A ponto de até mesmo o trabalho ser algo desagradável.
    Uau de novo, ele jogou uma super bomba em cima da Jolene, principalmente nesse momento em que ela está prestes a ir para uma guerra, não consigo nem imaginar como ela deve ter ido, a cabeça um verdadeiro turbilhão. Adorei ler que os capítulos são intercalados, a autora foi muito feliz ao fazer isso, principalmente diante de um tema tão complicado, é praticamente uma necessidade ela ter feito isso, para não criarmos ódio por algum dos dois. Com certeza o livro vai para a minha lista e espero gostar tanto quanto você!

    Beijinhos,
    www.percepcoes.blog.br

    ResponderExcluir
  2. foi o primeiro livro que li dela e chorei horrores!
    meu Deus, essa história me tocou mais de uma forma!
    emoção à flor da pele!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!