03 outubro 2012

Resenhar ou não resenhar, eis a questão!



Oieee lindos do meu coração!

Hoje eu vim trazer um post diferente do que vocês estão acostumados, mas com uma discussão legal sobre uma de nossas atividades centrais dos blogs, as resenhas!

O intuito da resenha é analisar uma determinada obra, descrevendo-a e elencando seus aspectos relevantes. A resenha é mais que um resumo, além de trazer uma abordagem crítica, fornece elementos suficientes para que o leitor possa determinar seu grau de interesse pelo texto.

Quando elaboramos uma resenha, passamos para quem lê informações daquela determinada história de como aquela narrativa nos tocou ou se deixou de nos agradar e porque. Ao fazer isso, transmitimos uma informação particularizada a respeito da história em si, ressaltando os pontos positivos e negativos.

Realizamos este processo instintivamente, sem pensar profundamente a respeito e muitas vezes sem saber que existe uma ciência que estuda essa reação.

Calma, eu explicarei melhor!


O fato é que formamos opinião! Influenciamos na decisão em ler ou não algumas obras e isso é objeto de investimento para as editoras, mas além de tudo é objeto de estudo da Filosofia.

Em uma das aulas que tive no curso de Desenvolvimento pessoal e profissional, pude ter contato com esta área da Filosofia que se chama de Percepção e pude ter a alegria em relacionar esta fenomenologia com o trabalho que me proponho a fazer aqui no blog.

A Percepção é uma área da Filosofia que estuda entre outras coisas, a maneira como as crenças e os conhecimentos do mundo físico influenciam na forma que cada ser humano vê uma determinada "coisa", a frase proferida pelo filósofo Protágoras resume melhor o que foi dito: "O Homem conhece apenas na medida de si mesmo".

Para a Filosofia, as pessoas julgam o que veem e se gostam ou não de determinada coisa de acordo com suas experiências de vida, sua formação acadêmica, sua ideologia, sua religião, não podendo afirmar que uma coisa está completamente certa ou errada, na medida em que analisam os acontecimentos gerais de acordo com aquilo que já vivenciou.

Vamos a um exemplo prático: Uma pessoa com reiteradas experiências negativas e frustrantes em sua vida afetiva, tende a repelir ou interpretar romances de uma forma negativa.Cada particularidade que vivemos influencia diretamente em nossa forma de ver o mundo.

A Filosofia da percepção nos mostra ainda que não são apenas as questões intersubjetivas que influenciam nossa percepção do mundo, mas também os lugares que o indivíduo frequenta, onde vive e as pessoas com quem ele convive. Assim, abre-se uma discussão interessante sobre como uma pessoa com quem se convive  pode influenciar nossa percepção. A premissa é verdadeira quando a aplicamos aos blogs que visitamos, à literatura que lemos.

Ao resenhar um livro utilizamos a percepção e também alguns de seus fenômenos, quais sejam:

1)Percepção Seletiva: O Leitor seleciona pontos que chamaram a sua atenção, uma vez que fazem parte de seu interesse, experiência, atitudes pessoais, mesmo que essa seleção seja inconsciente;
2) Efeito Halo: Acontece quando o Leitor faz um juízo geral da determinada obra, por alguma característica única;
3)Efeito de contraste: Ocorre quando acabamos de ler um livro magnífico e pegamos outro, este acaba se tornando aparentemente um livro ruim se comparado ao lido anteriormente, mas na realidade, essa premissa não é verdadeira.
4)Projeção: Criamos expectativas e premissas de acordo com as nossa crenças e pensamentos, julgando mal uma obra que retrate qualquer verdade que não aquela em que acreditamos.
5)Estereótipo: É a generalização. Ex: Em romances de banca as mocinhas são sempre ingênuas e indefesas.

Devemos lembrar que ora somos formadores de opinião, ora somos leitores. Não podemos decidir ler ou não um livro tomando por base apenas a opinião de determinado blogueiro, pois  um remédio pode funcionar para um paciente e para outro não. As experiências de vida, os gostos de cada um são completamente diferentes, portanto alguém pode amar "50 tons de cinza" e outra pessoa odiar, pelas mesmas razões.

Eu mesma já comprei livro por ter lido alguém achando o máximo e eu não consegui terminar o primeiro capítulo e deixei de ler obras que eu poderia ter achado o máximo!

Temos que tomar nossas decisões, ler mais de uma resenha sobre o mesmo livro antes de decidir ler ou não. 

A crítica, seja ela negativa ou positiva sempre vai existir e o que eu tenho visto por aí são muitas resenhas negativas, sem qualquer explicação pessoal do porque não gostou de determinada característica, levando alguns leitores a fazer um julgamento errado. Uma narrativa muito detalhada me faz perder o interesse pela leitura, mas pra outras pessoas é fundamental e se eu não explicar que não gostei deste ou daquele ponto, posso influenciar meus leitores a não ler uma obra em que a descrição seja elementar para compreender o lugar ou situação descrita.

Acho que devemos sim resenhar os livros que não gostamos, mas devemos também deixar claro o fator determinante para essa opinião, assim, os leitores podem decidir conscientemente se devem ou não arriscar aquela leitura, se aquele ponto que foi massante pra mim pode ser relevado por ela!

Não é porque EU esperava que o final de "72 Horas Para Morrer" fosse outro que torna o livro fraco ou ruim, muito pelo contrário, o livro me prendeu da primeira à última página... eu tenho a minha imaginação que trabalha durante a leitura e que fica criando alternativas para o desenrolar da história.

Adorei o tema dessa aula e fiquei super feliz por conseguir transmitir esse conhecimento para vocês, ou não..kkkk

Espero ter conseguido me expressar e peço desculpas aos mais estudados nesta ciência, se alguma informação não ficou absolutamente redondinha. Caso alguém entenda mais que eu, por favor, comente e traga a nós essas informações.










18 comentários:

  1. UOU, acho que isso fala muito, mas UOU². Esse post totalmente me fez pensar agora. Muita coisa interessante e verdadeira que eu já tinha até pensado antes, mas não tão profundamente (por assim dizer) como você tratou no post. Achei bem legal mesmo, muito diferente, poderia ter uns outros assim(eu leria todos). Adorei.
    Beijos,
    Shake Your World

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Vitória,
      Fiquei contente que você tenha gostado... me arrisquei, pois geralmente as pessoas não curtem ou mesmo se curtem acabam não comentando!!!
      Obrigada pelo comentário incentivador, farei outros sim!!!

      Beijos

      Excluir
  2. Oi amiga! Eu estudei este assunto na faculdade, e a verdade é que como as pessoas, as situações e também os livros, causam efeitos diferentes em cada pessoa, o que é maravilhoso para um, pode não ser nada para o outro. Somos sim formadoras de opiniões, e é sempre bom deixar aquela mensagem, para cada um ler e ver o que acha.Adorei o post. Bjos! Cida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada pode ser tão absoluto não é mesmo????

      beijos

      Excluir
  3. Eu lembro vagamente de uma professora ter dado uma matéria com algo sobre resenha.. srsrsrs

    Mas é super interessante o assunto e acho que quem resolve criar um blog literário onde vão existir resenhas, a pessoa deve no minimo ter uma noção de como se faz. Não precisa estudar e se aprofundar como um profissional, mas fazer o minimo, que é um breve resumo do que se trata a história e depois detalhar pontos negativos e positivos e o motivo de ter feito esses apontamentos, e claro, sem erros de ortografia... Assim a pessoa pode decidir se aquilo vai agradar ou não, pois o que pode ser legal pra mim, pode ser um lixo pra outra pessoa, por mais que a resenha seja atrativa...

    Acho que o problema desses resenhistas super amadores que brotam do nada por aí, que acham que falar "nossa, a autora é talentosa e adorei o livro e recomendo" é fazer uma resenha, estão muito enganados... Eu particularmente morro de raiva desses comentários, pois isso pra mim é um comentário, não uma resenha. As vezes vejo no skoob essas "resenhas". Posso até ter lido o livro, e independente de ter gostado ou não, qdo vejo essas coisas sem fundamento sempre clico no "não gostei", porque não é assim que se faz.

    Eu andei pensando em fazer uma postagem sobre isso ha um tempinho atras, mas como as vezes eu falo e sou sincera demais, fico achando que vai acabar servindo de carapuça pra alguns que podem até ficar chateados com minha pessoa... Hahahahahahaha

    Mas enfim! Parabens pelo post! Muito bom mesmo! Todo mundo devia ler e começar a ter um pouco de senso!

    Bjokas
    Flavia - Livros e Chocolate

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Huahuahua
      Você já passou por isso há pouco tempo não é mesmo???
      Porque as pessoas agem assim? nem sabem se é ou não algo direto...kkkk
      Eu sou absolutamente sincera e estou pronta pra enfrentar esse tipo de crítica... se alguém se ofende demais com algum post é porque deve! vale aquele famoso ditado: Quem não deve não teme!
      Acredito que a crítica negativa tenha que ser feita com moderação, mas precisa ser feita, senão o blog deixa de fazer sentido, ninguém gosta de tudo sempre!

      Beijos

      Excluir
  4. Oi Chrys. Concordo com você, acho que livros que não gostamos devemos resenhar também, e esclarecendo os motivos, cabe ao leitor decidir se faz a leitura ou não. Ótimo post.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por expor sua opinião...é muito importante esse incentivo e saber que o post foi bem recepcionado...

      Beijos

      Excluir
  5. "Acho que devemos sim resenhar os livros que não gostamos, mas devemos também deixar claro o fator determinante para essa opinião, assim, os leitores podem decidir conscientemente se devem ou não arriscar aquela leitura, se aquele ponto que foi massante pra mim pode ser relevado por ela!".

    O problema não á resenha em si, mas a falta de cuidado que as pessoas não tem com isso. Já li resenhas horrorosas negativas.
    Por isso que digo o seguinte:
    - Não sabe fazer uma critica negativa. NÃO FAÇA.
    - Quer fazer uma, antes de sair postando qualquer porcaria para os leitores lerem peça para outras pessoas lerem em particular isso ajuda muito.
    Caso contrário sou totalmente contra. Mas pra variar sou sempre a minoria, ainda bem que nem me importo com isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem muito disso por aí neh Lana?!
      Infelizmente não tem jeito, como tudo na vida, tem blog muito bom e tem blog muito ruim também!!!!
      Respeito é fundamental!!!

      Beijos

      Excluir
  6. Oi! Penso que se o blogueiro, caso se comprometa a escrever uma resenha, deve explicar todos, todos e detalhadamente, os motivos que fizeram gostar ou não da leitura. Para mim, isso é escrever uma resenha.
    Agora caso tenha um blog para diversão e entretenimento, não há problema em colocar a sinopse do livro e escrever um breve comentário sobre o que achou. Assim, se quem leu se interessar, pode procurar mais sobre.

    O chato é quando você está super animada para ler um livro e lê uma resenha "detonando" o coitado. Aí é que está a hora corretíssima de não mudar completamente a visão que tinha do livro por conta de UMA opinião.

    Porque a função de uma resenha é fazer o leitor se interessar (ou não) pelo livro. Se ele irá amá-lo ou odiá-lo, já é outra história.

    É isso. Para uma primeira visita aqui, até que meu comentário ficou grandinho. hehe Mas eu gostei do teu texto.

    Anna
    http://castanhadechocolate.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anna,
      Eu concordo com você! Temos que ter cuidado e verificar se o ponto de vista daquela(e) blogueiro é ao menos parecido com o seu antes de formar uma opinião e perder a chance de ler um bom livro!!!
      Afinidade e fundamental!!!

      Beijos

      Excluir
  7. Parabéns pelo texto inteligente. Concordo com tudo que foi dito aqui e sinceramente, acho péssimo quando o blogueiro torna uma resenha algo extremamente negativo sobre determinado livro. Eu quando resenho e não gosto do livro, tento ao máximo ressaltar os motivos que não me fizeram gostar daquela leitura, mas deixando claro que aquele é o meu pensamento.
    Acho que todo livro tem seu leitor. Se o livro X não me tocou, não significa que ele não passará uma mensagem especial para outra pessoa.

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Kel,
      Senão o jargão Gosto não se discute não faria sentido não é mesmo???
      Aliás, adoro suas resenhas!!!

      Beijos

      Excluir
  8. Olá obrigada pela visitinha em meu blog, é sempre bom conhecer visinhas!
    bjão
    www.olhinhosdacaju.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal mesmo saber que tem gente perto...kkk

      Beijos Carol

      Excluir
  9. Costumo resenhar todo livro que leio, independente de gostar ou não, as vezes os que ficam sem resenhar é simplesmente por que bate a danada da preguiça.

    ResponderExcluir
  10. Acho que deve ser bem difícil resenhar! Sim, porque eu acho que cada pessoa vai ler o livro e vai tirar conclusões completamente diferentes! Eu posso entendê-lo de uma forma, já outro leitor interpreta de outra! Enfim... acho que teria bastante dificuldade em fazer resenhas! haha

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!