18 novembro 2014

{Resenha} Coisas que ninguém sabe - Alessandro D' Avenia

Nome do livro: Coisas que ninguém sabe
Autor(a): Alessandro D'Avenia
Editora: Bertrand Brasil
Nº de Pág: 373
Classificação:
Sinopse: Margherita tem 14 anos e está prestes a transpor um limiar mágico e assustador: o início do liceu. Os corredores da nova escola são cheios de fascínio, mas também de ameaças. Sozinha em seu quarto, com o sol de verão ainda sobre a pele, Margherita se sente como qualquer adolescente: uma equilibrista na corda bamba. Somente o amor dos pais, da extraordinária avó, Teresa, e do irmãozinho lhe permite tentar crescer com suas próprias forças. Mas, um dia, Margherita ouve uma mensagem na secretária eletrônica. É de seu pai, anunciando que não voltará mais para casa. O vazio se abre sob seus pés.
Como dito na sinopse, o livro conta a história de Marguerita, que aos 14 anos tem seu mundo transformado pelo início do Liceu, que equivale ao ensino médio aqui no Brasil, e pelo o abandono do pai, que com uma simples mensagem na secretária eletrônica comunica que saiu de casa, sem sequer dizer onde poderia ser encontrado.

O súbito desaparecimento do pai, o desamparo da mãe, o sofrimento do irmão mais novo e ainda a troca de escola levam o mundo de Margherita ao colapso, ela não tem condições emocionais para lidar com tudo isso, para de comer, tem crises nervosas e problemas para se socializar na escola.

Mas, nesta história assim como na vida, até nos momentos ruins acontecem coisas boas, na escola Marguerita conhece um professor de literatura que a inspira  a buscar pelo seu pai com a Odisséia de Homero, a amiga Marta, que é sensível e extrovertida e Giulio, um garoto bonito, gentil e que entende a dor do abandono melhor do que ninguém. Ela também estreita os laços com a avó Teresa, uma senhora sábia, que a presenteia com lições de vida enquanto cozinha massas e doces.

Giulio foi abandonado pelos pais e cresceu em um abrigo para crianças abandonadas, para se proteger ele não acredita em ninguém e tem a habilidade de ler as pessoas pelos seus gestos, o que lhe permite reconhecer imediatamente o sofrimento na expressão corporal de Marguerita.

Mesmo em meio a tanto sofrimento os dois experimentam a doçura do primeiro amor, e quando todos os adultos em volta deles se provam incapazes de ajudar, eles encontram um no outro o apoio para enfrentar seus  monstros e juntos enfrentaram uma viagem cheia de aventuras e de autoconhecimento.

Não se trata de um romance adolescente, apesar de acontecer um romance entre Margherita e Giulio que são adolescentes, mas sim de um drama, pois o foco principal são os conflitos pessoais dos personagens, seus sentimentos, medos e angustias

O autor apresenta os personagens com profundidade e de forma muito delicada relata seus conflitos, frustrações e sentimentos, desde a adolescente que sofre com a ausência do pai e a incerteza decorrente do abandono sofrido, a esposa traída e abandonada, a criança que imagina monstros e sente "o medo", o adolescente que cresceu sem família, a senhora saudosista e solitária e o professor culto porém incapaz de agir com sabedoria.

O professor é um personagem secundário muito interessante, pois vive cercado por livros e cita frases de autores famosos, mas ao invés de amadurecer com o que lê utiliza o conhecimento como escudo para não demonstrar sua insegurança e imaturidade. Ao mesmo tempo que fala com paixão da coragem dos personagens literários, é incapaz de tomar decisões importantes em sua vida, ou, de ser uma "referencia masculina adulta" para uma adolescente.

O livro me apresentou uma realidade bem dolorosa, que é a de uma família abandonada pela figura paterna, e cumpriu com excelência o papel de dar nuances de como essa realidade afetou cada um de seus integrantes, para a partir daí focar na reação da filha adolescente, Margherida, que busca seus próprios caminhos para a superação e amadurecimento.

O Autor me fez refletir bastante sobre como as ações dos adultos refletem nos adolescentes e nas crianças, assim como a omissão dos que poderiam e deveriam ajudá-los a transpor as dificuldades os afetam, deixando por conta da sorte/destino o aparecimento ou não de pessoas especiais para ajudá-los a seguir em frente, como aconteceu com Giulio e Margherita na história.

O ponto negativo do livro é que a leitura é pouco fluída, isso porque o texto é muito descritivo e um pouco rebuscado, permeado de expressões e trechos em italiano que pouco contribuem com a história mas tornam a leitura mais lenta. Confesso que quase abandonei a leitura, mas superado o estranhamento inicial valeu a pena ter insistido em chegar ao final.

É um livro repleto de metáforas sobre o amor, sobre o amadurecimento e a vida, o próprio nome da Margherita é uma metáfora, pois significa pérola, que surge de uma ferida feita pelo predador à ostra, que por sua vez transforma aquela ferida em algo belo e único.

É uma ótima leitura, causa um pouco de estranheza no início mas logo percebemos a delicadeza e a gentileza do autor ao tratar de dramas tão profundos tanto para os jovens quanto para os adultos. Vale a pena ler sem pressa para aproveitar sua sutileza.

47 comentários:

  1. tenho um probleminha com livros extremamente descritivos! eles me entediam muito, é bom saber que este é assim e ir com menos expectativa
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Marina!
    Eu adorei a sua resenha, flor. Não conhecia nada sobre esse livro, mas preciso dizer: é o tipo de livro que nos convida a refletir sobre o que realmente importa na vida. No fim, não faz sentido preocupar-se tanto com os obstáculos se temos em quem nos apoiar. :)

    Adorei a dica!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Francine!

      Sim esse livro trás bastante reflexão, principalmente sobre aspectos familiares, muito bacana mesmo!
      Obrigada e um beijo!

      Excluir
  3. Oi Marina, tudo bom? Nunca tinha ouvido falar deste livro, mas, sua resenha me chamou muito a atenção. A abordagem desse tema familiar do livro, da questão do abandono por parte da figura paterna e sobre o que realmente é importante na vida, me deixou bem curiosa para realizar a leitura, ainda mais sabendo que você gostou tanto ^^' Sugestão anotada =D

    Bjs!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem Pollyana e vc?

      Que bom que consegui chamar sua atenção para o livro, ele vale a leitura sem dúvidas!

      Um beijo

      Excluir
  4. Ah, Marina, que livro lindo! Poesia e drama derramadas nas páginas, encantamento e paixão nessa narrativa permeada pela dor, mas também pela descoberta e pelas novas possibilidades. A avó que instiga positivamente e abre luz para a esperança.
    Amei o livro, adorei sua resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Manu!

      Que bom saber a opinião de outra pessoa que já leu e também gostou, então não sou tão louca assim! kkk

      Bjos

      Excluir
  5. Nossa, não acho que eu fosse gostar do livro. Não gosto de nada muito pesado nesse sentido, sabe? Sentimental e tal. Não lido muito bem com eles.

    Mas amei a resenha, o modo como tu apresentou a história e deu tua opinião sobre ela. Parabéns!

    Att.,
    Eduarda Henker
    http://blogsomaisum.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Ola
    pela capa achei que nao fosse sentir vontade d eler, porem vendo sua resenha me encantei pela historia e com certeza ja esta na minha lista de leitura
    beijos
    www.marichic.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Já eu adorei a capa, achei ela delicada e misteriosa, mas lendo o livro ela passa a fazer bem mais sentido e se mostra perfeita!
      Boa leitura!
      Beijos

      Excluir
  7. Ola Marina não conhecia o livro , a premissa em si não me chamou atenção. Mas concordo que quando a família quebra , todos se sentem perdido , e uma jovem de 14 anos lidar com tudo fica pesado , fiquei feliz ao ver que irá encontrar no primeiro amor , forças para superar essa fase, mas mesmo assim vou adiar um pouco a leitura. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joyce! É o tipo de leitura que temos que estar bem a fim de fazer mesmo, para seguir com calma!
      Beijos

      Excluir
  8. Oi Marina.
    Escrita descritiva e rebuscada são as que eu evito, prefiro narrativas o mais fluida possível.
    Mas gostei do enredo, apesar de ser um assunto denso, é bem real.
    E quando terminei de ler a resenha fiquei com a impressão que essa história é daquelas pra se ler aos poucos captando com delicadeza a sensibilidade que envolve a situação.
    Gostei, comecei com uma visão e terminei com outra, pretendo ler.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso Mesmo Paty! É uma leitura densa, para ser feita com tranquilidade e muita sensibilidade!

      Um beijo

      Excluir
  9. Olá!!
    Acho que é a primeira resenha deste livro que eu leio e fiquei arrebattada!
    Adoro dramas. Mesmo.
    Adoro acompanhar o amadurecimentos e superação dos personagens... com certeza a história de Margherita e Giulio vão me conquistar.
    Eu odeio quando a leitura é lenta por conta da estética do texto, mas nunca abandono... sou teimosa demais para me deixar derrotar por algumas palavras rs. Que bom que você também não abandonou. Tenho certeza que valeu super a pena, né?!

    Parabéns pela resenha!

    Beijos,
    Amanda
    http://minhasconfissoesfemininas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Também sou super teimosa rs! Odeio abandonar um livro, sempre continuo a leitura esperando as coisas melhorarem, nem sempre acontece, mas neste caso valeu a pena!
      Obrigada!
      Beijos

      Excluir
  10. Obrigada por traduzir o que é liceu, tinha ficado perdida na sinopse... acho que poderiam ter mudado isso. O texto ser muito descritivo e um pouco rebuscado não me atrai, provavelmente o italiano não me incomodaria porque consigo entender, mas não acho nada legal quando deixam trechos em outra língua em um livro, o leitor merece saber o que está lendo sem ter que ficar correndo para encontrar a tradução. Poderiam colocar notas com a tradução, algo assim. Mesmo amando drama e tendo achado a premissa interessante, não pretendo ler.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei um problema essa questão de muito coisa em italiano sem tradução, algumas coisas estavam na nota de rodapé mas não tudo, ai quem não entende nada de Italiano como eu ficava perdida, sem contar que deixa a leitura muito lenta! A editora poderia repensar isso para os próximos!
      Beijos

      Excluir
  11. Oi Mari, tudo bem?

    Textos muitos descritivos são meio massantes mesmo. Mas se a história é boa e consegue superar isso... porque não? =) Adoro livros com metáforas e tudo o mais. Vou ficar de olho nesse livro.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kel!

      Apesar da leitura pouco fluída vale a pena, ele apresenta muitas metáforas bacanas sobre a vida!
      Um beijo

      Excluir
  12. Olá!

    Ainda não conhecia esse livro, pela sinopse o livro não me cativou. Posso imaginar o baque de uma separação dos pais aos 14 anos, que já é uma fase complicada. Vamos ver se em 2015 vem a vontade de lê-lo, né? Parabéns pela resenha!

    Beijos, Rob
    http://estantedarob.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Marina, tudo bem? Não conhecia o livro, mas achei bem interessante o tema abordado, o drama da personagem e em como ela vai conseguir apoio no Giulio. Nos faz realmente refletir como nossas atitudes tem consequência em outras pessoas. Achei interessante a figura do professor também.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafaella!
      O bacana desse livro é que cada personagem apresenta suas questões, o professor é realmente um caso muito interessante.
      Um beijo

      Excluir
  14. Oi, Marina!
    Não me lembro de ter visto esse livro anteriormente. Pra ser bem sincera, eu estava empolgada com a história, os personagens e o drama, mas sua observação sobre a fluidez da leitura me desanimou bastante, porque ando numa fase "lerda" pra ler mesmo com livros bons, imagina um que já é naturalmente arrastado! Mesmo assim, adorei a dica!
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  15. Oi Marina, não conhecia o livro. O fato de ser bem descritivo não chega a me incomodar. A história me chama a tenção por ser algo que pode de uma hora para outra acontecer em todas as famílias, e as vezes essas leituras podem até ajudar em determinadas situações!
    Beijos
    Blog: Porão da Liesel
    Fanpage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila!
      Com certeza é um drama que acontece em muitas famílias ao nosso redor, me fez refletir bastante.
      bjos

      Excluir
  16. Marina o livro parece ser muito tocante e bonito, mas não sei se é leitura para mim. Livros com tramas familiares sempre me conquistam e trazem algo sobre o qual refletir, mas uma escrita rebuscada e pouco fluida não ajudam.. Eu provavelmente teria desistido do livro rs

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dreeh como disse na resenha quase desisti rs, mas sou bem teimosa e neste caso valeu a pena!
      Um beijo

      Excluir
  17. Oi, Marina
    Não conhecia este livro. Achei muito interessante o enredo e a forma como os protagonistas se relacionam. Além disso, fiquei muito mais encantado quando você disse que não é um romance adolescente e se trata muito dos dramas e como as ações adultas se refletem nas crianças e adolescentes.
    Gostei tambem sobre as metáforas, mas é uma pena que a leitura não seja tão fluida. Mas apesar disso, se eu tivesse a oportunidade, seria uma leitura que eu gostaria de realizar! :)

    Abraço
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriano, se você tiver a oportunidade acho que vai gostar, realmente a leitura é mais lenta, mas com muitas reflexões a serem feitas!
      Um abraço

      Excluir
  18. Olá Marina, a historia do livro não me pareceu muito interessante e pela leitura não ser tão fluida acho que não pretendo lê-lo.

    Visite o blog "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  19. Olá... tudo bem???

    Bom eu até gosto de livros com drama e lições de vida... com crescimento e aprendizado, porém esse livro não me cativou muito não... Não que seja ruim nem nada... pelo contrário... talvez porque as citações em Italiano não tenha me convencido... mas não descartei totalmente por que gostei muito da premissa... Xero!

    ResponderExcluir
  20. Oi Marina, tudo bem
    Até hoje não entendi porque pessoas que não querem ser pais, se tornam pais. Infelizmente, existem adultos que pensam que crianças são brinquedos, que quando se cansarem podem colocar de volta na caixa. Eles não entendem a intensidade e gravidade de suas atitudes para o adulto que a criança será. Por isso, me cortou o coração o abandono ao qual os dois personagens foram submetidos.
    Parece ser um livro que vai emocionar, não conhecia, mas quero ler.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cila! Concordo plenamente! Odiei esse pai o livro todo e ainda mais a desculpa que ele deu para simplesmente desaparecer, como pode ser tão inconsequente? O pior é que na vida real acontece muito, e foi muito interessante ser apresentada a esta questão pela visão da filha.
      Um beijo

      Excluir
  21. Olá, nunca ouvi falar nesse livro e embora não ter me chamado a atenção pela capa e sinopse gostei da tua resenha falando muito bem do livro, o que me deixou curioso. Porém, é super chato quando a leitura não anda né? Parece que a pessoa fica lendo a força!
    Tô numa fase que se começa a ficar chato já dou um time na leitura, isso se não abandonar! rs
    xoxo
    bookmore.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriel! É realmente uma leitura lenta, talvez não seja a melhor hora pra vc encarar este livro rs!

      Excluir
  22. Olá

    Geralmente eu não gosto de capas com rostos, mas essa eu curti e achei bem diferente. Aliás, eu também gostei bastante da premissa, fiquei bem aliviado ao saber que o foco são os dramas e conflitos familiares aos romances e acho que leria a obra só por conta disso. Acredito que mesmo o texto não sendo fluido, provavelmente acabaria curtindo pois estou um pouco acostumado com leituras mais densas.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Matheus! Curti muito essa capa, combina muito com o livro. Que bom que gostou da premissa e que a leitura densa não é problema, pois vale muito a pena!
      Abraço

      Excluir
  23. Oooi, tudo bem?
    É impressão minha ou você disse Italiano? \O/ amei!
    Gostei do drama que envolve a história, é bem real, comumente encontramos com adolescentes que só querem alguém que os entenda e diga-lhes o caminho a seguir.
    Enquanto ao professor, só o que encontro por aí são pseudo intelectuais incapazes de escolher "açúcar ou adoçante".

    Quero muito esse livro *---*

    Beijooos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Taynara, tudo bem!
      Sim o livro é ambientado na Itália e tem muito italiano ao longo das páginas, você vai gostar então!
      Ahhh você deu uma ótima definição para o professor rs! De que adianta tanto conhecimento se não consegue largar sua bicicleta enferrujada e seu quarto de pensão e seguir em frente?!
      Quem bom que gostou!
      Beijos

      Excluir
  24. Oi Marina, tudo bem?

    Muitas vezes não se leva em consideração pessoas que amamos para tomar algumas decisões e algumas pessoas com consciência se arrependem e têm a chance de consertar ou pelo tentar consertar o estrago e parece que é o que acontece com esta trama.

    O livro não chamou minha atenção por ser descritivo e com isto a leitura não acontecer de forma fluída, a mim encanta e me apaixona por obras que me chama a todo momento para ela.

    Beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleiturataniabueno.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tania!
      Também gosto daqueles livros que são impossíveis de largar, que agente devora e fica irritado quando tem que parar. Mas leituras mais lentas podem trazer boas surpresas, acho que temos que estar num momento apropriado para isso acontecer.
      Beijos

      Excluir
  25. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro e confesso que não sei dizer se fiquei ou não interessada nele, ao mesmo tempo que a história parece ser interessante para mim, ela parece não ser :/ Enfim, eu não lerei esse livro tão já, mas adorei a sua resenha, imagino que o livro deva tratar belos dramas que emocionam o leitor.

    Beijos :*
    Larissa - http://srtabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!